Setores ligados ao turismo entre os que mais recuaram na constituição de novas empresas em 2019

Por a 9 de Dezembro de 2019 as 12:37

2019 vai ser um ano recorde na constituição de novas empresas, tendo sido criadas, até 30 de novembro, 45 471 novas empresas, praticamente o mesmo número que ao longo de todo o ano de 2018, mas os setores ligados ao turismo estão entre os que mais recuaram nesta matéria, segundo o Barómetro Informa D&B, divulgado esta segunda-feira, 9 de dezembro.

“A um mês do final do ano, já nasceram praticamente o mesmo número de empresas em 2019 do que no mesmo período do ano passado. Até 30 de novembro deste ano nasceram 45 471 empresas, o que configura um mais que provável recorde de novas empresas em 2019”, refere o relatório divulgado.

Os setores dos Transportes e da Construção foram, de acordo com o Barómetro Informa D&B, os que mais contribuíram para o crescimento da constituição de novas empresas, sendo responsáveis, em conjunto, “por mais de 90% do crescimento das constituições”.

Já nos Transportes foram criadas, este ano, 4 068 novas empresas, mais 2098 que no período homólogo, o que corresponde a um crescimento de 106,5%, com as novas empresas a corresponderem, quase na totalidade, ao subsetor do ‘Transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros’.

A Construção, por sua vez, registou um crescimento de 28,4%, com 5 013 empresas constituídas este ano, sobretudo nos subsetores da ‘Construção e promoção de edifícios’ e ‘Atividades especializadas’.

Em sentido contrário estiveram os setores ligados ao turismo, nomeadamente Atividades imobiliárias, Alojamento e restauração, Serviços gerais e Retalho, que foram os que apresentaram “menos constituições de empresas”.

“No Alojamento e restauração, o recuo deve-se à quebra de novas empresas no subsetor do ‘Alojamento de curta duração’, já que a área da restauração mantém níveis semelhantes a 2018. Nos Serviços gerais, as empresas ligadas aos serviços turísticos são responsáveis pela quebra, com menos de metade das empresas que foram constituídas no ano passado”, aponta o relatório.

Como nota positiva, o Barómetro Informa D&B destaca que “todos os setores registam menos encerramentos do que em 2018”, com exceção da Agricultura, sendo a descida de encerramentos de 14,9% face a 30 de novembro de 2018, com a maioria eles a registar descidas de dois dígitos.

Já os novos processos de insolvência registam uma quebra de 7%, tendência que se verifica desde 2013, mas que, segundo o relatório, se tornou “menos acentuada desde o segundo trimestre deste ano” e que se deve, em grande parte, “ao setor das Indústrias, que regista uma subida desde o início do ano”.

“Em 30 de novembro, este setor registou mais 17,9% de novas insolvências do que em 2018, sobretudo nas empresas têxteis e metalúrgicas”, aponta ainda o Barómetro Informa D&B.

 

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *