Vila Galé desiste de projeto no Brasil

Por a 18 de Novembro de 2019 as 17:31

Os Hotéis Vila Galé anunciaram esta segunda-feira, dia 18, que vão abandonar o projeto para a construção do Vila Galé Costa do Cacau, na região de UNA, no Estado da Bahia. A decisão surge depois das várias polémicas em que o projeto se viu envolvido recentemente.

“Com efeito, não é de nosso interesse que um Hotel Resort Vila Galé nasça com a iminência de um clima de “guerra”, ainda que injusta e sem fundamento, como são exemplo as ameaças proferidas na Embaixada de Portugal em Brasília e algumas declarações falsas, dramáticas e catastróficas que deveriam envergonhar quem as profere”, esclarece o grupo em comunicado de imprensa.

No mesmo documento, o grupo lembra que elaborou todos os estudos e projetos (arquitetura, ambientais, etc, etc.), os quais vieram a ser aprovados pelas entidades competentes. “Ao longo de todo esse tempo não surgiu qualquer reclamação ou reivindicação, apesar de ser pública e notória em toda a Região a notícia do projeto”, lê-se.

“No local e num raio de muitos kms, não havia nem há qualquer tipo de ocupação/utilização, nem sinais de qualquer atividade extrativista por parte de quem quer que seja. Não existe qualquer reserva indígena decretada para esta área, nem previsão de a vir a ser”.

“Passaram 3 mandatos Governamentais anteriores, com vários Ministros da Justiça e nenhum deles aprovou a demarcação das terras indígenas”, constata a cadeia.

“A Vila Galé Hotéis tem um percurso de 33 anos de realizações e investimentos em vários sectores de atividade (…) Ao longo destes anos foi reconhecida pela ética, rigor, isenção, transparência, responsabilidade social, sustentabilidade ambiental, valorização pessoal e profissional dos que nela trabalham, sendo disso exemplo, inúmeros prémios e distinções recebidos.  Apesar disso, tem vindo a ser alvo de “ataques” por alguns que abraçam causas mediáticas, só aparentemente justas, e usam de falsidades, sem sequer procurarem minimamente obter a verdade dos factos”, defende o grupo.

Apesar de desistir do projeto, a cadeia afirma que mantém a intenção de investir em UNA no mais curto prazo, devido “ao extraordinário apoio e incentivo das entidades oficiais”, nomeadamente a Embaixada de Portugal em Brasília e todas as Entidades Oficiais Brasileiras, incluindo Deputados Federais e Estaduais.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *