António Teixeira não alcança objetivos e abandona presidência da SATA

Por a 5 de Novembro de 2019 as 11:05

O presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA, António Teixeira, apresentou esta segunda-feira, 4 de novembro, a sua demissão, decisão que o responsável justifica com motivos de “ordem pessoal”, mas também por “não terem sido alcançados os objetivos a que se propôs”, revela o Grupo SATA, citado pela Lusa.

“Além de razões de ordem pessoal, por entre as principais razões que motivaram a sua decisão, encontram-se o atraso verificado na implementação de medidas de reestruturação, que considerou urgentes e necessárias, bem como a impossibilidade de reduzir, até ao final do ano 2019, os prejuízos do Grupo SATA, para metade do valor registado em 2018″, aponta o Grupo SATA, num comunicado enviado à Lusa.

O Grupo SATA diz que, “não obstante alguma melhoria dos resultados operacionais alcançados na SATA Azores Airlines no corrente ano, bem como a reestruturação operacional efetuada nas transportadoras do Grupo SATA”, António Teixeira “considerou não terem sido alcançados os objetivos a que se propôs” quando entrou em funções, em 2018.

A substituição de António Teixeira é da responsabilidade do Governo Regional dos Açores, que é o único acionista do grupo de aviação açoriano, que, em 2018, registou um prejuízo de 53,3 milhões de euros, mais 12,3 milhões que em 2017, quando António Teixeira se propôs a baixar as perdas do grupo para metade, logo em 2018, compromisso que o próprio deu como comprometido já este ano, quando foram conhecidos os resultados do primeiro semestre de 2019, que voltaram a trazer perdas de 32 milhões de euros.

Recorde-se que António Luís Gusmão Teixeira foi indicado para presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA em julho de 2018, substituindo Paulo Menezes, que ocupava o cargo desde 2015.

 

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *