Argentina “está disposta a investir” em voos da TAP para Buenos Aires

Por a 10 de Outubro de 2019 as 10:21

O ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, afirmou que o país está disponível para apoiar uma operação da TAP entre Lisboa e Buenos Aires, capital da Argentina, considerando que esta é uma rota “com muito potencial”.

“A TAP sabe que, se eu estiver à frente do Ministério, comigo terão um aliado incondicional. A Argentina está disposta a investir nesse voo, apoiar e contribuir com promoção direta desse voo porque estou convicto de que é uma rota com muito potencial”, disse o governante argentino à Lusa, durante a FIT, a maior feira de turismo da América Latina, que decorreu esta semana, em Buenos Aires.

Recorde-se que, em abril de 2018, a TAP anunciou a intenção de abrir ligações diretas entre Lisboa e a capital argentina, operação que não foi ainda concretizada, mas que contou, desde logo, com o apoio do governo argentino, que se mostrou de imediato disponível para investir na ligação.

À Lusa, Gustavo Santos explicou que a rota ainda não foi aberta devido aos atrasos na entrega de novos aviões à TAP, bem como a uma quebra sentida na procura turística pela Argentina a nível internacional.

“A queda do turismo emissivo argentino fez com que o equilíbrio para encher esses aviões ficasse em crise. Isso será até que a economia argentina se estabilize”, admitiu o ministro, explicando que, para compensar essa quebra, o país está disposto a investir na promoção da rota e a facilitar as questões comerciais.

“Será uma rota de muito sucesso e eu vou insistir com a TAP para que aceite esse objetivo. Partilhamos da mesma ideia com a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho”, acrescentou o governante, que se mostra confiante na abertura da rota a curto prazo.

No passado, a TAP já voou para a Argentina, contando com uma rota para Buenos Aires que durou 37 anos, entre 1968 e 2005, mas decidiu encerrar a rota e o escritório da capital do país para se concentrar nos voos entre São Paulo e Lisboa, que tinha maior potencial, até porque a Varig tinha deixado de operar esses voos.

A Lusa recorda que, desde 1992, as vendas da TAP na Argentina cresceram entre 15 e 20%, sem nenhuma campanha publicitária. No último ano antes de sair do país, a companhia faturou 2,7 milhões de dólares.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *