Portugal regista mais dormidas, hóspedes e proveitos no primeiro semestre de 2019

Por a 14 de Agosto de 2019 as 12:29

O setor do alojamento turístico em Portugal registou 12,1 milhões de hóspedes e 30,5 milhões de dormidas no primeiro semestre de 2019, o que significa um aumento de 7,6% e 4,7%, respetivamente. Também os proveitos cresceram 7,6% nos primeiros seis meses do ano, registando  1 781,9 milhões de euros.
De acordo com as estatísticas do INE reveladas esta quarta-feira, dia 14, o mês de junho segue a mesma tendência de crescimento. Neste mês, a atividade turística registou 2,7 milhões de hóspedes e 7,1 milhões de dormidas em junho de 2019, o que significa um aumento de 9,7% e 5,6%, respetivamente. Há também um crescimento comparativamente ao mês anterior, que tinha registado nestes indicadores subidas de +7,0% e +3,1, respetivamente. as dormidas de residentes cresceram 11,6% (+9,1% em maio) e as de não residentes aumentaram 3,2% (+1,2% no mês anterior).
Em junho de 2019, a estada média (2,63 noites) desceu 3,7% (-1,7% nos residentes e -3,9% nos não residentes). A taxa líquida de ocupação (55,5%) aumentou 0,1 p.p. (-0,8 p.p. em maio).
Os proveitos registaram um crescimento de 11,8% (+4,7% em maio), totalizando 466,0 milhões de euros. Os proveitos de aposento (351,6 milhões de euros) cresceram 12,1% (+4,3% no mês precedente).
O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 62,5 euros (+6,5%) e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) ascendeu a 96,8 euros (+6,2%).

Mercado britânico estável e EUA apresentam aumento expressivo 
O mercado britânico, que é responsável por 21,9% do total das dormidas de não residentes em junho, registou uma ligeira descida de 1,3% no mês em análise, após sete meses consecutivos a crescer. Mas no conjunto dos seis meses este mercado aumentou 1,6%.
Também os mercados alemão e francês registaram descidas nas dormidas,  3,7% e 5,6%, respetivamente no mês de junho.
O mercado espanhol, por sua vez, cresceu 9,3% em junho, em linha com o primeiro semestre, em que regista um aumento de 8,6%.
O mercado norte americano foi o quinto principal mercado em junho tendo registado um aumento expressivo de 25,1% neste mês. No primeiro semestre do ano, este mercado aumentou 21,2%.
São também de salientar os aumentos em junho nos mercados brasileiro (+17,7%) e canadiano (+17,5%). Desde o início do ano, para além dos EUA, destacaram-se os crescimentos registados pelos mercados canadiano e chinês (+15,9% em ambos).

Dormidas crescem em todo o território, menos na Madeira
Analisando região a região, as estatísticas de junho revelam que houve um aumento de dormidas por todo o território com exceção da Madeira (-3,4%).
Alentejo (+13,3%), Açores (+12,1%), Norte (+11,7%) e Centro (+11,4%) apresentam os crescimentos mais expressivos no indicador das dormidas, sendo que o Algarve concentrou 34,1% das dormidas registadas no país neste mês, seguindo-se Lisboa (quota de 24,2%).
Neste mês houve um incremento de 379,1 mil dormidas (face a igual mês do ano anterior), do qual 30,1% foi registado em Lisboa (114,1 mil dormidas adicionais) e 28,3% no Norte (acréscimo de 107,3 mil dormidas).
Analisando o primeiro semestre do ano, o Alentejo foi a região que apresentou maior crescimento (+11,6%), seguindo se o Norte (+9,7%) e Açores (+7,8%).
As dormidas de residentes registaram, em junho, aumentos em todas as regiões com exceção da Madeira (-0,4%). Os maiores aumentos registaram-se no Alentejo (+20,3%), Açores (+14,9%), Centro (+14,8%) e Lisboa (+13,2%). No conjunto dos primeiros seis meses do ano, relativamente a dormidas de residentes, destaque vai para o Alentejo (+18,2%), Açores (+12,7%) e Algarve (+11,3%).
Em junho, em termos de dormidas de não residentes, destacaram-se os crescimentos no Norte (+14,1%)4 e Açores (+10,4%). Desde o início do ano, o realce vai para o Norte (+11,0%), Lisboa (+5,1%) e Centro (+4,8%).
Nos primeiros seis meses de 2019, as dormidas na hotelaria (83,6% do total) registaram um aumento de 2,9%, inferior às outras tipologias de alojamento: +15,8% no alojamento local (quota de 14,0%) e +9,2% no turismo no espaço rural e de habitação (que representou 2,4% do total). Os estabelecimentos designados como hostel registaram um aumento de 27,8% nas dormidas no primeiro semestre, tendo representado 23,3% das dormidas em alojamento local e 3,3% das dormidas totais neste período.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *