ARAC prevê “fortes constrangimentos” no rent-a-car devido à crise energética

Por a 12 de Agosto de 2019 as 17:11

A ARAC – Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor prevê que a crise energética, originada pela greve dos motoristas de matérias perigosas, que se iniciou esta segunda-feira, 12 de agosto, venha a provocar “fortes constrangimentos” ao exercício da atividade de rent-a-car.

“A escassez de combustíveis condicionará a mobilidade dos turistas que nos visitam, afetando todas as atividades económicas que dependem do Turismo – principal motor da economia nacional – em plena época super alta”, destaca a associação, numa nota enviada à imprensa.

A ARAC lembra que, já na greve de abril, “várias empresas de renta-car, bem como os seus clientes, depararam-se com a impossibilidade de abastecer os seus veículos”, prevendo que o impacto seja agora “de maior dimensão na medida em que se trata da época de pico da atividade, que este ano regista 110 mil veículos em frota”.

Na mesma nota enviada à imprensa, a ARAC “considera adequadas as medidas adotadas pelo Governo, no sentido de minimizar os efeitos da greve dos motoristas de matérias perigosas”, mas diz que as mesmas se vão tornar “insuficientes face às necessidades do setor”.

“Perante a situação de crise energética, a ARAC continuará a lutar por uma solução que permita o normal funcionamento das empresas de aluguer de veículos sem condutor e da atividade turística nacional”, refere ainda a associação.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *