Real Edifício de Mafra abre portas dia 20

Por a 18 de Julho de 2019 as 15:41

O conjunto formado pelo Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada assinala a inscrição na lista do Património Mundial da UNESCO com um dia de “portas abertas” a 20 de julho, que se inicia às 10 horas com visitas gratuitas, percursos pedestres, recriações históricas e animações musicais e culmina às 22 horas com um concerto no Terreiro D. João V, em Mafra.

Protagonizado pela Banda Sinfónica do Exército e pela soprano Daniela Nunes, este concerto tem como cenário a fachada do Palácio Nacional de Mafra, que ganhará vida com luz e projeção de vídeo.

Este dia de “portas abertas” constitui uma experiência de fruição do bem que é uno, único e excecional, permitindo ter uma visão integral do Real Edifício de Mafra, tal como preconizado pelo rei D. João V na sua conceção e construção há mais de três séculos.

Para o efeito, foram estruturados quatro circuitos de visitação, devidamente articulados entre si, entre as 10 e as 18 horas, sem necessidade de marcação prévia. O primeiro destes circuitos, denominado “Palácio/ Convento”, inicia-se no Claustro Norte (entrada do Palácio Nacional de Mafra), prolongando-se até à ala conventual (Escola das Armas) e com saída junto ao Jardim do Cerco.

O segundo circuito, designado “Basílica”, convida a conhecer a Galilé, a Basílica, a Sacristia e a Sala dos Lavabos, sendo complementado com apontamentos musicais de órgão (10h00 – 11h15; 15h30 – 16h30) e com a mostra “Os Tesouros da Irmandade” (15h30 – 17h00).

No âmbito do terceiro circuito, no Jardim do Cerco, realiza-se uma recriação de época, denominada “O Recreio da Corte”, com jogos, música e dança, entre as 15 e as 18 horas.

A partir do Jardim do Cerco, é disponibilizado um transporte gratuito em autocarro para aceder à Tapada Nacional de Mafra. Neste quarto circuito de visita, o público pode realizar percursos pedestres entre as 10 e as 17 horas.

No Terreiro D. João V, em frente ao monumento, decorre durante todo o dia uma feira de produtos regionais.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *