Classificação do Bom Jesus pela UNESCO é “mais-valia” para reforçar turismo religioso

Por a 8 de Julho de 2019 as 10:23

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, considera que a classificação do Bom Jesus, em Braga, como Património Cultural Mundial pela UNESCO é uma “mais-valia para reforçar a vertente do turismo religioso que tem registado em acentuado crescimento”.

O santuário minhoto, que foi este domingo classificado pela UNESCO como Património da Humanidade, juntamente com o Palácio Nacional de Mafra, é considerado um dos maiores baluartes, em termos de património religioso, da região Norte, pelo que a sua “elevação a Património Mundial constituirá certamente um impulso para a dinamização do turismo religioso no destino Porto e Norte”, defende Luís Pedro Martins, citado em comunicado.

“Esta é uma distinção mais do que merecida que contou, desde a primeira hora, com o apoio da TPNP”, sublinha o presidente do TPNP, destacando o “trabalho de equipa” realizado pela Arquidiocese de Braga, pela Confraria do Bom Jesus e pelo município bracarense, que permitiu o reconhecimento anunciado este domingo, 7 de julho, durante a 43.ª Sessão do Comité do Património da UNESCO, que decorreu em Baku, Azerbaijão.

Na mesma ocasião, também o Real Edifício de Mafra, mais conhecido como Palácio Nacional de Mafra, foi classificado como Património Mundial, distinção que reconhece “as características históricas, sociais e artísticas” do conjunto monumental, que abrange o Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada,  e que, segundo Vitor Costa, presidente da Associação Turismo de Lisboa (ATL) e da Entidade Regional da Região de Lisboa (ERT-RL), são “muito valorizados pelos turistas estrangeiros”.

“Esta distinção engrandece todo o valor universal excecional do Real Edifício de Mafra, atribuindo-lhe um lugar de ainda maior destaque na oferta turística da região. O Real Edifício de Mafra apresenta um dos mais excecionais exemplos da arquitetura e da arte barroca, é uma obra de extraordinário impacto internacional e expressa um importante intercâmbio de valores humanos e artísticos em vários momentos da sua história, fatores estes muito valorizados pelos turistas estrangeiros que nos visitam”, destaca o responsável, igualmente citado em comunicado.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *