Parques renovam oferta para todos os gostos

Por a 14 de Junho de 2019 as 16:37

Pequenos e graúdos, aventureiros ou não, um pouco por todo o país existe um parque temático adequado para os mais diferentes públicos e motivações. Com muitos ou poucos anos de actividade, os parques temáticos apostam em ter novidades todas as temporadas. Mesmo quem já visitou uma vez este ou aquele parque, encontra anualmente uma nova razão para uma visita.

World of Discoveries

Em plena Cidade Invicta, o World of Discoveries é um Museu Interativo e Parque Temático que reconstrói a odisseia dos navegadores portugueses, que cruzaram oceanos à descoberta de um mundo desconhecido. Este ano, celebram-se os 500 anos da viagem de Fernão Magalhães e o World od Discoveries está a ultimar a sua programação, que vai assentar no contexto desta expedição.
Além disso, está em exposição permanente “um holograma 3D da imagem de Nossa Senhora de África, cuja devoção nasceu a partir da presença portuguesa em Ceuta e estende-se, atualmente, a numerosos países do continente africano”.

Com cerca de 170 mil visitantes em 2018, a verdade é que “sejam as nossas visitas temáticas ou a viagem de circum-navegação que proporcionamos aos nossos visitantes”, o World of Discoveries é um equipamento “procurado pela experiência completa, de aprendizagem e diversão, que oferece a todos aqueles que o visitam”.

O público português, espanhol, francês, alemão, brasileiro e chinês são os que mais procuram o World of Discoveries e este ano as expetativas são positivas com uma perspetiva de “crescimento no número de visitantes, assim como estamos bastante entusiasmados com o programa que iremos propor ao nosso público no âmbito das comemorações da viagem de Fernão de Magalhães”, realça fonte do museu e parque temático no norte do país.

Parque dos Monges

Localizado na Quinta das Freiras, na cidade de Alcobaça, o Parque dos Monges é constituído por seis vertentes: Ambiental, Zoológico, Aventura, Temático, Animação e Alojamento que chegam até ao público através de um conjunto de equipamentos e atividades que visam criar experiências únicas recriando, através de várias atividades, a forma de viver dos monges da Ordem de Cister.

Esta temporada, o parque tem novos ateliers, como construção de ninhos, ciclo da lã, herbário, atelier da ciência, mas também novas animações e peças de teatro, novos jogos e atividades. Estas estão disponíveis para os programas de grupos e para o público geral, que podem visitar o parque a 1 de junho e de 29 de junho a 15 de Setembro, excepto às segundas-feiras.

Com mais de 75 mil visitantes em 2018, o Parque dos Monges tem no mercado nacional o seu principal mercado, seguido de espanhóis, holandeses, franceses e americanos, mas apenas no Glamping.

Dino Parque
Inaugurado em 2018, o Dino Parque é um parque temático dedicado aos dinossauros e é o maior museu ao ar livre em Portugal. Esta exposição de dinossauros em Lisboa, na zona da Lourinhã permite observação de mais de 120 modelos de espécies de dinossauros à escala real e cientificamente comprovados, divididos pelos quatro mais importantes períodos da história da terra e da evolução da vida.

No passado mês de março, foi inaugurado um trilho novo, dedicado aos Monstros Marinhos. Este novo percurso conta com 36 novos modelos de animais marinhos desde há 400 milhões de anos até aos dias de hoje, o que ao contrário dos outros trilhos abrange diversas épocas da história da terra. Com a abertura deste novo percurso, o Dino Parque Lourinhã tornou-se “o maior parque temático do género da Europa em termos de área expositiva”. Foi também lançada a mascote do parque, o Lori, um dinossauro explorador que pode ser encontrado nas mais diversas situações no Dino Parque e com o qual os mais novos podem interagir, conhecer e tirar fotos.

Uma das novidades é a criação de uma área dedicada a festas de aniversário que será inaugurada já no próximo mês. Para o Dino Parque esta “é uma área que dará continuidade à parte mais ‘fun’ do parque, onde os mais novos poderão celebrar uma data única de uma forma diferente e embarcar numa aventura de milhões de anos tornando assim o dia inesquecível”. “Em junho iremos também alterar o horário de encerramento para as 20h00 de forma a que os visitantes possam tirar maior partido do Dino Parque nos dias mais longos e quentes que se avizinham”, diz fonte do Dino Parque.

Porém, a visita ao parque é toda uma aventura. Os visitantes quando entram no Dino Parque podem iniciar a descoberta através da exposição de fósseis com milhões de anos do espaço museológico, o Live Lab onde paleontólogos preparam e estudam as rochas e os fósseis, os cinco percursos com os modelos de dinossauros e outros animais à escala real e por fim o Pavilhão das Atividades onde os mais novos podem ser paleontólogos por um dia. Mas “o mais apreciado pelos visitantes é observar dinossauros com 23 metros de comprimento ou 8 metros de altura, a escala real dá-nos a dimensão e imponência destes animais que habitaram o planeta terra há muitos milhões de anos”.

Jardim Zoológico de Lisboa
A 28 de maio deste ano, o Jardim Zoológico de Lisboa celebra o seu 135º aniversário. Criado com o propósito de desenvolver um parque, tanto zoológico como botânico, como um centro de conservação, reprodução e reintrodução de espécies em vias de extinção, o Jardim Zoológico acolhe cerca de 2000 animais pertencentes a cerca de 300 espécies.

Para celebrar a efeméride, foram desenvolvidas várias ações, uma proposta de atividades para toda a família que será uma constante. “No dia da criança por exemplo, o Jardim Zoológico convida os visitantes a construir abrigos para aves e insetos como forma de sensibilizar para a perda da biodiversidade e como incentivo para a sua conservação. No dia 8 de junho, dia dos oceanos, vamos desenvolver atividades para sensibilizar os visitantes para o impacto do plástico na vida marinha. Também nos dias 26, 27 e 28 de julho vamos preparar a festa dos Avós. A par da comemoração das efemérides em dias anunciados, os visitantes poderão ainda assistir a encontros com educadores que irão transmitir diversas curiosidades sobre os animais e mostrar alguns materiais zoológicos como escamas, dentes de serpentes, pêlos de diversos animais, ovos de répteis, entre outros”.

Com cerca de um milhão de visitantes em 2018, com os mercados espanhol e brasileiro a liderar a procura internacional, o Jardim Zoológico vai promover, ao longo do ano, vários projetos que “vão contribuir para uma maior sensibilização, tomada de consciência e alteração de comportamentos em prol da conservação da vida selvagem e dos seus habitats”.

Monte Selvagem
Aberto ao público, numa base regular, de fevereiro a outubro, o Monte Selvagem, em Montemor-o-Novo, é um espaço com 20ha que combina uma reserva de biodiversidade, um parque de lazer e um projeto pedagógico para descobrir. Um parque privado que aloja 60 espécies, num total de cerca de 350 animais.

Todos os anos, o Monte Selvagem procura renovar as estruturas, tanto de habitats dos animais como de apoio técnico ao bem-estar dos mesmos, mas também aumentar as estruturas de apoio para os visitantes. Para este ano, o parque melhorou a sinalética educativa e a oferta pedagógica, “de modo a satisfazermos o nosso vasto público de todas as idades, e procurando continuar a ser um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e proteção da biodiversidade e de contacto com o meio natural, em Portugal”. A oferta do Monte Selvagem “dá para toda a família se divertir, descontrair e sentir-se mais conectada com o mundo natural”, sendo que o trampolim gigante e o passeio de trator as atrações preferidas.

As famílias, escolas e outros grupos estão entre os principais visitantes dos cerca de 100 mil que o Monte Selvagem registou em 2018.

Aquashow Park
Quem for a sul este verão, vai encontrar várias novidades. Em Quarteira, o Aquashow Park, que abriu no passado dia 1 de maio, vai passar a estar aberto todo o ano. Isto porque vai ser inaugurado o Aquashow Indoor Park, um parque aquático e de diversões coberto que vai surgir no mesmo complexo do parque outdoor. Com atrações concebidas a pensar em toda a família, o parque vai oferecer cinco diferentes planos de água disponíveis, com diversas profundidades e atrações. Jogos interativos, escorregas desafiantes ou jatos de massagens são outras das atrações disponíveis. Este conta ainda com trilhos e penhascos do Circuito de Aventura – duas piscinas situadas a diferentes níveis que permitem realizar uma viagem em altura e, pelo caminho, soluções para quem se quer atrever a uma aventura, por exemplo, na parede de escalada, na zona de salto ou de coasteering. Para os aventureiros de palmo e meio há um playground com escorregas, labirintos, piscinas de bolas e muito mais. Para quem prefere simplesmente abrandar o ritmo, o Aquashow Indoor Park criou zonas relax, spa, jacuzzi, banho turco, piscinas de essências e outras valências do universo wellness. O cenário repleto de ação, que é ainda composto por outros cinco escorregas diferentes, vai ser palco das férias, fins-de-semana e escapadinhas.

No que diz respeito ao parque outdoor este conta com a Piscina Tropical e o escorrega Thunder Cruise, ambos inaugurados em 2018, o River Slide, o escorrega duplo Twin Space Shuttle, a queda livre do Free Fall, o splash da Montanha Russa, o Speed Race, a Piscina de Ondas, agora com uma nova entrada e decoração, o Aquakids e Aqualândia, exclusivos para a pequenada.

Zoomarine
Em Albufeira, o parque aquático Zoomarine renova-se constantemente. Para esta época, o parque remodelou por completo a apresentação e o habitat de focas e leões-marinhos – Sea Adventures, que é o nome do espaço que se apresenta “com uma história muito divertida onde animais e treinadores explicam as diferentes espécies e passam uma mensagem de proteção e conservação importante”. A este junta-se também o Jurassic River, um rio “tematizado com dezenas de réplicas de dinossauros onde, por entre rápidos e vegetação, viajamos no tempo à descoberta destes fantásticos gigantes”.

Para o verão o Zoomarine também conta abrir o Rio dos Côcos, um rio lento com mais de 400 metros de percurso para desfrutar dentro de bóias, que “promete ser a diversão aquática perfeita para toda a família e fazer as delícias de pequenos e graúdos”.

Entre as mais valias do parque, que em 2017 recebeu mais de 600 mil visitantes, destaca-se o facto do Zoomarine “ser um parque temático onde brilham os animais e as mensagens de conservação e educação são uma constante – os golfinhos, as aves de rapina e mesmo os programas educacionais têm uma procura enorme”, mas também porque “integra um parque aquático onde os divertimentos aquáticos como o Harakiri, a Ilha do Tesouro e a praia com ondas constantes e com escorregas aquáticos refrescam e divertem”. A Baía dos Piratas que continua a ser “indispensável” numa visita ao Zoomarine.

Quanto às expetativas, a direção do Zoomarine considera que se nota “que apesar de haver um grande número de visitantes no verão, o parque está muito mais amplo, com mais oferta e mais serviços que aumentam significativamente a experiência e o bem-estar dos visitantes”. Em 2019, o Zoomarine espera “confirmar a tendência observada nos anos anteriores, em que a afluência de visitantes se mantém elevada ao largo de toda a temporada e não apenas nos meses de pico (julho, agosto) conseguindo o parque temático conquistar um maior aumento de visitas nos meses de média e baixa estação (maio, setembro, outubro e novembro)”.

Krazy World
Localizado em Messines, no Algarve, o Krazy World é um zoo interativo onde os mais pequenos podem interagir e alimentar cabrinhas anãs, lamas e gamos, mas também com as tartarugas africanas e as aves que virão comer às mãos no aviário ou com os lemures. Depois da interação com os animais, o parque conta com uma piscina com escorrega e com atividades, tais como, arborismo, kart a pedal, insufláveis, mini moto 4, passeios de pónei ou o circuito de minigolf com 18 buracos.

Este ano, a novidade é um novo espaço para crianças, o “Nature Play”, que se trata de um espaço de diversão para crianças todo construído com materiais naturais e materiais reciclados.
Com um crescimento de 5% no ano anterior e com as mesmas expetativas para este ano, o Krazy World é visitado sobretudo pelos mercados português, inglês, francês e holandês.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *