“Turismo é oportunidade para o desenvolvimento do concelho”

Por a 24 de Maio de 2019 as 17:27

O presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia, defende que “o turismo é uma oportunidade para o desenvolvimento do concelho”, motivo pelo qual a autarquia tem vindo a apostar neste setor, principalmente nas vertentes de turismo cultural, natureza e gastronomia.

“Consideramos que o turismo é uma oportunidade para o desenvolvimento do concelho e, além das áreas que definimos como aposta, concretizámos a marca Castelo Branco, que já está a correr mundo e começa a ser conhecida. No futuro, queremos apostar na promoção”, disse o autarca ao Publituris, à margem do 6.º Fórum de Turismo Interno Vê Portugal, que decorreu precisamente na cidade de Castelo Branco, a 21 e 22 de maio.

De acordo com Luís Correia, a autarquia tem vindo a realizar “uma aposta no turismo” pelas potencialidades que o município apresenta para este setor e também porque já se nota que “o turista não está a procurar apenas o litoral e a praia, já está a procurar sossego, paisagens, cultura e sabores”.

“A atratividade de Castelo Branco divide-se em três áreas; cultura, natureza e gastronomia, e os circuitos turísticos no concelho abrangem estas três áreas, nas quais também estamos a apostar para a promoção turística do concelho”, explicou.

Apesar do esforço da autarquia, Luís Correia admite que a cidade precisa de ganhar uma maior capacidade de alojamento, já que, atualmente, Castelo Branco conta apenas com duas unidades hoteleiras, estando prevista a construção de uma terceira unidade.

“Castelo Branco tem uma limitação que é ter apenas dois hotéis. Isso limita o crescimento do turismo. Já foi anunciada a construção de um terceiro hotel aqui em Castelo Branco. Será um quatro estrelas e esperamos que seja uma mais-valia, que permita alavancar esta aposta e contribuir para o crescimento do número de turistas em Castelo Branco”, destacou.

O novo hotel de quatro estrelas vai ser desenvolvido, segundo o autarca, por um empresário local e deverá contar com cerca de 80 quartos.

Até ao final do mandato, Luís Correia gostava de ver Castelo Branco como “uma referência em termos turísticos”, com um caminho já trilhado neste setor, já que a cidade não tinha, no passado, qualquer tradição turística.

“Gostava que, no final do mandato, o turismo fosse visto em Castelo Branco já como um caminho feito. Não temos tradição turística, não estivemos integrados numa região turística no passado e não temos, no fundo, uma história turística. Por isso, aquilo que mais desejo é que, no final do meu mandato, já haja um caminho e que Castelo Branco já seja uma referência em termos turísticos”, concluiu.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *