Alienação de 49% do capital da Azores Airlines arranca até final do 1.º semestre

Por a 29 de Março de 2019 as 15:39

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores, Ana Cunha, reiterou esta sexta-feira, 29 de março, que o procedimento de alienação de 49% do capital social da Azores Airlines será lançado até ao final do primeiro semestre deste ano.

“Tudo aponta que o procedimento de alienação dos 49% seja lançado até ao final do primeiro semestre, tal com já tinha sido publicamente anunciado, e não há qualquer desvio neste cronograma”, sustentou Ana Cunha, citada pela Lusa.

Recorde-se que esta quinta-feira, 28 de março, o executivo açoriano revelou que tinha autorizado o lançamento de um novo concurso para a alienação de 49% do capital social da Azores Airlines, depois de o primeiro concurso ter sido cancelado.

Ana Cunha falava aos jornalistas em Ponta Delgada, à margem da cerimónia de entrega de seis viaturas todo-o-terreno à Polícia de Segurança Pública (PSP), e aproveitou para afirmar que a abertura de um novo concurso “não vem como uma surpresa”, já que o executivo “já tinha dito que esse processo seria novamente retomado”.

“A partir de agora é que aparecerão potenciais interessados. E na resolução pode ler-se que é determinada essa incumbência de procura de parceiros à Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), que é uma empresa do setor empresarial também da região”, acrescentou a governante regional.

De acordo com o Governo Regional dos Açores, o concurso vai ser feito “negociação particular, sendo o mesmo organizado e conduzido de forma aberta, transparente, concorrencial e não discriminatória”.

Esta quinta-feira, 28 de março, o secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias, anunciou que o Governo dos Açores tinha decidido retomar o processo de alienação de 49% do capital social da SATA Internacional, revelando que, para o efeito, vai ser constituída “uma comissão especial para acompanhamento do respetivo processo”.

O concurso para a privatização de 49% da Azores Airlines foi anulado em novembro do ano passado após a divulgação de documentos que punham em causa a existência de uma proposta formal por parte da Loftleiðir-Icelandic, empresa do Grupo Icelandair, e que o executivo regional considerou passíveis de causarem “sério dano ao grupo SATA e aos Açores”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *