Prejuízos de 118M€ tornaram 2018 “um ano difícil” para a TAP

Por a 22 de Março de 2019 as 11:21

A TAP registou um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, resultado que, segundo Miguel Frasquilho, chairman da companhia aérea de bandeira nacional, mostra que o ano passado “foi difícil”, apesar de não comprometer o futuro da transportadora.

“O ano de 2018 foi difícil para a TAP quer em termos operacionais, quer em termos económicos e financeiros, mas foi um ano que não comprometeu o nosso futuro. Um ano que nos permitiu continuar a criar raízes para que o plano estratégico possa ser implementado como previsto”, afirmou Miguel Frasquilho, durante a apresentação dos resultados, segundo a Lusa.

Já a receita do grupo passou de 2.978 milhões de euros em 2017 para 3.251 milhões de euros em 2018, traduzindo-se num aumento de 273 milhões de euros, mais 9,1% face ao período homólogo.

Apesar do aumento de receita, as contas da TAP refletem o aumento dos custos devido às indemnizações pagas aos passageiros devido aos atrasos e cancelamentos de voos, o impacto da subida do petróleo, assim como a valorização de algumas moedas, como o real, cuja subida fez com que a receita no Brasil tivesse caído cerca de 10%.

Antonoaldo Neves, presidente da Comissão Executiva da TAP, minimizou o impacto do prejuízo apresentado, considerando que os “resultados vão além do prejuízo, já que a empresa não causa impacto somente através do seu resultado financeiro”.

Em 2018, a TAP transportou um total de 15,8 milhões de passageiros, mais 1,5 milhões que em 2017, com as vendas para os Açores e Madeira a destacarem-se, já que registaram um aumento de 14%, naquele que foi o crescimento mais significativo entre as vendas da TAP.

Recorde-se que a TAP tinha voltado, em 2017, ao lucro, ao apresentar resultados positivos de 21,2 milhões de euros, depois de vários anos de perdas.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *