AHP: Aeroporto de Lisboa e RH são “constrangimentos sérios” para hoteleiros

Por a 15 de Março de 2019 as 9:02

A discussão já não é nova e os argumentos têm sido esgrimidos ao longo do último ano. Se, nos últimos dados divulgados pela AHP, o ‘Brexit’ era apontado como a principal ameaça para 2019, agora, os novos indicadores da Associação da Hotelaria de Portugal referem que a capacidade do Aeroporto de Lisboa e os Recursos Humanos estão no topo das preocupações dos hoteleiros nacionais. Estes são “constrangimentos sérios para o setor que aparecem pela primeira vez” na lista de principais desafios referidos pelos inquiridos pela associação, explica Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP.

O medo do ‘Brexit’ parece ter amenizado para a maioria da hotelaria nacional que espera um 2019 de estabilização do mercado britânico relativamente a 2017. A exceção é feita pela hotelaria algarvia que prevê que o número de turistas provenientes do Reino Unidos continue em queda.

De acordo com o mais recente Hotel Monitor da AHP, divulgado esta quinta-feira, no âmbito da BTL, a decorrer até domingo, em Lisboa, o Reino Unido é ainda o principal mercado em solo nacional, tendo gerado 2,8 mil milhões de euros em receitas em 2018, seguindo-se França com 2,7 mil milhões de euros e Espanha, que gerou receitas em Portugal no valor de 2,16 mil milhões de euros.

Ainda assim, o Reino Unido foi um dos mercados que mais caiu em dormidas e hóspedes no ano passado em terras lusas, a par com a Alemanha. Pelo contrário, os turistas dos Estados Unidos e do Brasil têm registado um crescimento positivo no país.

Leia as restantes conclusões do Hotel Monitor da AHP na Publituris Hotelaria Online.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *