CTP admite preocupação com impacto do Brexit no Turismo

Por a 9 de Janeiro de 2019 as 15:43

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, admite que existe preocupação face ao impacto do Brexit no Turismo e dá como exemplo os números relativos aos turistas britânicos, que já apresentaram uma descida em 2018.

“Já estamos a sentir os efeitos. Houve um aumento de 10% nas dormidas de britânicos em 2016 face a 2015, em 2017 face a 2016 a variação foi nula, e, entre Janeiro e Outubro de 2018 houve uma descida de 9% nas dormidas face a 2017. É uma situação que nos preocupa”, admitiu o responsável à Lusa.

Francisco Calheiros lembrou a importância do mercado britânico para a actividade turística nacional, sobretudo em destinos como o Algarve e a Madeira, onde este mercado é mais forte, e defende que “temos de ser cirúrgicos” no tratamento deste mercado, que continua a ser o principal emissor de turistas para Portugal.

“Está na altura de fazer mais promoção no Reino Unido, de tentar substituir as companhias aéreas que deixaram de voar para o Algarve, de reforçar alguns produtos populares no Reino Unido, como o golfe – os ingleses são fanáticos por golfe –, e apostar no MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Events), que leva muita gente para o Algarve”, exemplificou, defendendo que “não podemos arriscar perder esse mercado tão importante”.

“É preciso haver mais voos directos e reforçar a aposta nos produtos de que os ingleses gostam. É preciso atacar cirurgicamente”, acrescentou ainda o presidente da CTP, lembrando que existe já um “grupo de acompanhamento que vai reunir ainda esta semana para identificar eventuais problemas e antecipar soluções”.

Recorde-se que o Brexit, como é designada a saída do Reino Unido da União Europeia, está previsto para Março, devendo o acordo de saída, que foi negociado entre o governo britânico e as autoridades europeias, ser votado no parlamento britânico a 15 de Janeiro.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *