Seychelles, Tanzânia, Goa, Catalunha e Jamaica estreiam-se na BTL

Por a 8 de Janeiro de 2019 as 14:40

A BTL 2019, que decorre entre 13 e 17 de Março, vai contar com a estreia de cinco destinos turísticos, com as Seychelles, Tanzânia, Goa, Catalunha e Jamaica a participarem, pela primeira vez, no maior certame turístico nacional, revelou esta terça-feira, 8 de Janeiro, Fátima Vila Maior, directora da BTL, durante um pequeno-almoço com a imprensa.

De acordo com a responsável, os cinco destinos vão estar representados no Pavilhão 4 da FIL, que vai manter a organização já apresentada em 2017, sem a parte da gastronomia incluída, e com a presença de um maior número de países.

“Estamos a ter cada vez mais procura das entidades autonómicas de Espanha e, este ano, pela primeira vez, vem a Catalunha, o que é fantástico e estamos muito satisfeitos. Goa é também interessante porque é um destino que se está a posicionar para os portugueses”, destacou Fátima Vila Maior.

Como já era conhecido, Macau será o destino internacional convidado, enquanto Lisboa é o destino nacional, daí que o município convidado seja o Seixal, que pertence à mesma área geográfica, com Fátima Vila Maior a considerar que “o Seixal vai surpreender”.

Além das novidades ao nível dos destinos, a BTL 2019 vai contar com várias inovações, a exemplo da BTL Cultural, que vai contar com a Fundação Gulbenkian como parceira, enquanto o espaço voltado para a tecnologia BTL Lab vai ter também um parceiro para produção de conteúdos.

O stand da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT) “vai crescer na ordem dos 20%” e contar com novas agências de viagens, com Fátima Vila Maior a considerar que “a estratégia de venda da BTL é o caminho”, já que muitos dos expositores têm interesse em ter um contacto directo com o público, o que é permitido nos últimos dias da BTL.

A directora da BTL diz que a comercialização de espaços correu de acordo “com as expectativas” e está agora a ser iniciada a comercialização na área de MI que, segundo a responsável, vai passar a ser “um segmento de hosted buyers”, contando com novidades para a hotelaria, nomeadamente ao nível da organização de casamentos.

“Trata-se de um formato de participação que pode ser interessante para uma parte de hotelaria e catering que, em termos de grande público, não tem nenhuma mais-valia”, considerou Fátima Vila Maior, defendendo que há hotéis que não têm interesse em estar na BTL porque ao fim-de-semana, quando a feira abre ao público, não têm oferta.

“Este ano vamos contactá-los com uma perspectiva diferente, que são os casamentos nos hotéis. É uma prática interessante e que podemos começar a explorar e, por isso, vamos ter uma zonas pequenas, perto do alojamento, que vão estar focadas no segmento MI durante a semana, e nos casamentos no fim-de-semana”, explicou.

Já o programa de hosted buyers, que deverá contar com perto de 400 participantes, incluindo os cerca de 200 buyers trazidos pela BTL e outros tantos que participam no Workshop de Turismo Religioso promovido pela ACISO, com quem a BTL tem uma parceria, vai passar a ser mais segmentado, contando igualmente com uma sessão de networking no final de cada dia, que visa promover um maior contacto entre os buyers e as empresas.

“Este ano, vamos fazer uma alteração, que passa por um encontro de network em que os expositores da feira, que estão no programa de hosted buyers, podem conviver e contactar com os buyers, para contrariar o que acontece quando as empresas querem reunir com os buyers mas não são escolhidas pelos buyers”, explicou ainda Fátima Vila Maior.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *