Turismo de Portugal anuncia “sazonalidade mais baixa dos países do Mediterrâneo”

Por a 18 de Dezembro de 2018 as 21:43

O presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, anunciou esta terça-feira, 18 de Dezembro, que Portugal tem a “sazonalidade mais baixa de todos os países do Mediterrâneo”, e acredita que, depois de uma taxa de 36,5% registada em 2017, este indicador possa “descer mais um bocadinho” em 2018.

“36,5% é a sazonalidade mais baixa de todos os países do Mediterrâneo. Conseguimos, finalmente, quando toda a gente dizia que era impossível, combater a sazonalidade, principalmente em destinos como o Algarve. Estamos a conseguir, de facto, esbater as épocas altas e as épocas baixas”, afirmou Luís Araújo, durante um debate sobre o perfil do turista do futuro, promovido pela Associação Portuguesa de Empresas de Estudos de Mercado e de Opinião (APODEMO), em Lisboa.

O presidente do Turismo de Portugal diz que, em 2016, este indicador estava nos 37,6% e tem vindo a descer graças às “apostas válidas e ganhas” que têm vindo a ser feitas, como a aposta “nos produtos que permitem trazer mais pessoas ao longo de todo o ano, como o turismo cultural, o turismo religioso, o cycling e o walking”.

“O indicador que tínhamos em 2016 era de 37,5%, em 2017 foi de 36,5%. Em 2018 vamos ver, mas acho que vai descer mais um bocadinho”, afirmou, indicando que o objectivo é chegar aos 33,5% até 2027, conforme previsto na Estratégia Turismo 2027.

Para reforçar a luta contra a sazonalidade, explicou ainda Luís Araújo, o Turismo de Portugal vai “dar especial atenção”, em 2019, ao enoturismo e ao turismo literário, dois dos produtos que, segundo o responsável, estão entre “os que têm mais potencial para crescer, naquela perspectiva de turismo todo o ano, em todo o território”.

Apesar de assegurar a aposta em ambos os produtos, o presidente do Turismo de Portugal escusou-se a adiantar mais pormenores, nomeadamente sobre se está a ser preparado o lançamento de alguma plataforma digital ou campanha promocional, garantindo apenas “mais notícias em breve”.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *