TAP confirma regresso à África do Sul mas não em 2019

Por a 13 de Dezembro de 2018 as 17:55

O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, confirmou esta quinta-feira, 13 de Dezembro, durante o almoço de Natal para comunicação social, que a companhia aérea vai voltar a voar para a África do Sul, “mas não vai ser no ano que vem”.

“A TAP tem intenção de voltar à África do Sul, mas não vai ser no ano que vem, não está no nosso plano de destino. Mas falei aqui hoje de 40 destinos que mapeámos e a África do Sul é um deles”, explicou Antonoaldo Neves.

São Francisco, Chicago, Washington e Telavive são os destinos de longo curso que a TAP vai abrir em 2019 e, de acordo com o responsável, “não haverá mais destinos de longo curso no ano que vem”.

Ainda assim, podem surgir novidades para o continente africano no próximo ano, com Antonoaldo Neves a referir que “há destinos de médio curso que vão ser anunciados e alguns em África”.

O presidente executivo da TAP diz que a companhia aérea está satisfeita com o mercado africano, especialmente com a operação para Marrocos, que “está muito bem”, e garante que a transportadora de bandeira nacional vai continuar “a investir em África”, estando previsto um aumento de capacidade já para o próximo ano, a exemplo de Angola.

“Vamos aumentar as frequências para Angola, entre duas e três frequências, não está ainda definido. Estamos a receber os aviões e o anúncio do reforço de frequências vem junto com a confirmação de aeronaves. A data indicativa é antes do Verão, para que o Verão já tenha mais frequências”, acrescentou Antonoaldo Neves.

Recorde-se que a notícia de que a TAP voltaria a voar para a África do Sul tinha sido avançada pelo chairman da TAP, Miguel Frasquilho, a 29 de Novembro, durante a conferência “Marcas Globais, Destinos Turísticos e Mercado Imobiliário”.

“Em África, vamos consolidar a posição que temos em vários mercados seleccionados, não só na África portuguesa – embora essa tenha sempre um lugar especial na TAP, que é a grande ligação desses países ao exterior – mas vamos voltar a voar para a África do Sul”, afirmou Miguel Frasquilho na ocasião.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *