50 ideias para o Turismo | O futuro é a fidelização

Por a 6 de Dezembro de 2018 as 10:38

É frequente ouvirmos a expressão “Portugal está na moda!” No entanto, o que muitos apelidam de moda no Turismo, prefiro ver o resultado de um esforço concertado de todos os profissionais do sector público e privado, na definição e na persecução de uma estratégia comum na promoção do destino Portugal. De facto, e citando Yves Saint Laurent, “as modas desaparecem, mas o estilo é eterno”. Assim, o grande desafio de Portugal será ter a capacidade de construir uma marca que se posicione como um “standard” de qualidade, altamente valorizada pelas suas características de diferenciação e que marque um estilo que perdure no tempo indo muito para além do posicionamento como destino de sol e praia. Ser forte onde historicamente falhamos: na capacidade de promoção e de vender a nossa imagem e o que de melhor temos.

Ora se as marcas fortes são as que se destacam das outras e fidelizam os seus clientes, também no Turismo me parece que uma grande ideia para o futuro é a Fidelizção.

Já despertámos a curiosidade do mundo, agora queremos criar uma relação, sendo para isso determinante a capacidade que o destino tenha de entregar eventos e experiências que provoquem a vontade em pessoas e empresas de voltar.

Parece hoje evidente que o aumento do número de turistas, receitas e eventos ano após ano, proporciona um efeito de alavancagem do sector que está definitivamente num ciclo muito positivo. Todo o sector tem que aproveitar o “momentum” e conseguir por em pratica em conjunto uma estratégia de longo prazo. É necessário trazer todos os “stakeholders” a bordo, de forma participativa e colaborativa e que os privados conheçam por parte do Estado qual a estratégia de desenvolvimento a longo prazo para que possam planear e posicionar os seus investimentos.

Só com o equilíbrio de todos os players deste mercado, em que o destino seja capaz de provar a sua qualidade nas infraestruturas para realização de eventos, nos profissionais do turismo , na rede de hotelaria, nos serviços de restauração, nas ligações aéreas e nas actividades culturais ,seremos capazes de consolidar uma marca e dar autenticidade à experiência do turista, seja ele de negócios ou lazer, fazendo com que queira voltar.
Garantir um pipeline estável de grandes eventos para o País e que se prolonguem no tempo para além do seu período de realização, é mais um dos trunfos que ajudará a manter este novo posicionamento da marca “Portugal” e a fidelizar os seus “clientes”.

Por Jorge Vinha da Silva, CEO Arena Atlântico (Altice Arena)

*No âmbito da celebração do seus 50 anos, o Publituris convida uma figura do sector a lançar uma “Ideia para o Turismo”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *