50 ideias para o Turismo | Sustentabilidade nos céus e em terra

Por a 8 de Novembro de 2018 as 15:44
Boris Darceaux,, director-geral para Portugal e Espanha da Air France/KLM

Embora responsável por 2-3%* das emissões de CO2 de origem humana, o negócio de transporte aéreo global aproxima pessoas, economias e culturas. Assim, serão a aviação e a sustentabilidade compatíveis? Acreditamos que sim, se todos os players assumirem as suas responsabilidades e agirem para conciliar crescimento e proteção ambiental.

A aviação e o turismo são setores em crescendo, voltados para o futuro. Para garanti-lo, temos a responsabilidade de preservar o nosso planeta, integrando um desenvolvimento mais sustentável nas nossas operações diárias. Esta é uma preocupação crucial do setor. Acreditamos ainda que os viajantes de lazer e negócios têm – e terão – cada vez mais em consideração estes critérios ao escolher uma companhia aérea ou o próximo destino.

Estamos, há muitos anos, empenhados em oferecer uma postura mais sustentável no transporte aéreo e é com muito orgulho que somos um dos três líderes da indústria no Dow Jones Sustainability Index há 14 anos consecutivos (doze dos quais na primeira posição).

Acima de tudo, por estarmos comprometidos com a (forte) redução em 20% nas emissões de CO2 (CO2/ passageiro/ km) até 2020 – face a 2011. Para atingir este objetivo, perseguimos a renovação regular da frota e contribuímos para investigação que ajuda a melhorar o desempenho dos nossos aviões, com projetos e tecnologias mais amigas do ambiente; melhoramos a nossa eficiência operacional e promovemos fortemente o uso de biocombustíveis sustentáveis, ​​apoiando parcerias locais e globais com clientes corporativos e fornecedores, aeroportos e parceiros de logística, parceiros industriais e entidades governamentais; e, em simultâneo, fornecemos aos clientes informações detalhadas sobre a pegada de CO2 das suas viagens e as formas de compensarem parte dessa pegada.

Essa postura sustentável tem-se ainda refletido nas nossas operações em terra. Algumas das seguintes ações que fazemos poderiam ser igualmente seguidas por parceiros locais e outras partes interessadas, desde aeroportos a operadores turísticos até decisores políticos: (i) atualmente, 50% de nossos veículos em terra são elétricos – não apenas nos nossos hubs de Amesterdão-Schiphol e Paris-CDG, mas globalmente; (ii) em 2017, o Grupo poupou 8 milhões de litros de água devido à lavagem semi-seca de aeronaves; (iii) desde 2011, o Grupo reduziu em 8% os resíduos e (iiii) 60% dos 3900 fornecedores na cadeia de valor do Grupo assinaram o ‘Carta de Responsabilidade Social Corporativa’.

Para concluir, a nosso ver, uma ideia importante para o Turismo passaria por persistir em tornar a marca Portugal – através de algumas das medidas acima mencionadas e de muitas, muitas outras – num verdadeiro e efetivo ‘Destino Sustentável’, um reputado referencial a nível mundial para viagens amigas do ambiente.

* Fonte: GIEC, Stern Review.

Por Boris Darceaux, director-geral da Air France-KLM para a Península Ibérica

Nota de editor: No âmbito da celebração do seu 50º aniversário, o Publituris convida, em todas as suas edições de 2018, uma figura do sector a lançar uma “Ideia para o Turismo”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *