Selina quer ter 20 unidades em Portugal

Por a 31 de Outubro de 2018 as 17:30

O Porto foi a cidade europeia escolhida para marcar a estreia na cadeia hoteleira Selina na Europa. Com origem no Panamá e com uma presença consolidada na América Latina, a Selina abriu, em soft opening, uma unidade na Cidade Invicta, em pleno centro histórico. 

O Selina Porto, 29ª unidade do grupo, conta com um total de 54 quartos, dos quais 32 são privados (80 camas), entre os quais quartos standards e suites Deluxe e uma suite Unique, e 22 dormitórios (110 camas). A unidade, registada como Alojamento Local, oferece ainda amplos espaços comuns com o objetivo de potenciar um ambiente dinâmico e interativo, incluindo cozinha, sala de cinema, bar/lounge e um amplo jardim interior. O jardim vai ser um espaço para eventos que pretende reunir viajantes com a comunidade local. A agenda cultural vai incluir concertos ao vivo, exposições de arte, talks, jantares temáticos, performances de DJ’s, entre outras. A propriedade apresenta dois conceitos de “food and beverage”: a cafetaria, com menus de pequeno-almoço e uma food truck no jardim, com uma carta de tacos com sabores e ingredientes tipicamente portugueses, com o lema: “South America meets Portugal”.

A propriedade representa um investimento de 10 milhões de dólares, incluindo a compra da propriedade, renovações, arte e design com curadoria local e uma completa programação e leque de experiências disponíveis para os hóspedes. Até meados de 2019, está ainda prevista uma segunda fase de investimento que vai permitir alcançar as 260 camas no total.

A expansão pela Europa da Selina não se fica pela cidade do Porto. Já no início do próximo ano, a cadeia hoteleira prepara a abertura de uma unidade na capital portuguesa, um dormitório com 256 camas, entre a zona de Santos e o Bairro Alto. No ano seguinte, segue-se outra unidade também em Lisboa, na mesma localização, num antigo palacete. Fechados estão já os projectos para a Ericeira e para Vila Nova de Milfontes, mas o objectivo passa também Albufeira, Cascais, Comporta, Lagos, Douro, Açores e Peniche, como também o Alentejo, avança Teresa Moreira, Head of country do grupo. Ao todo vão ser 20 unidades em Portugal até 2020, num investimento previsto de 250 milhões de euros, num modelo de negócio que conta com investidores privados que adquirem as propriedades dos imóveis, ficando a Selina apenas com a gestão dos mesmos. 

*Leia mais na próxima edição do Publituris.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *