Sindicato denuncia situação vivida por tripulantes da Ryanair em Málaga

Por a 15 de Outubro de 2018 as 17:05

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai realizar uma denuncia oficial às autoridades contra a Ryanair, pela situação “lamentável e inadmissível” vivida pelos tripulantes da companhia aérea em Málaga, que foram obrigados a dormir no chão, na sequência dos voos em que seguiam terem divergido para aquela cidade espanhola, devido ao mau tempo provocado em Portugal pelo furação Leslie.

“O SNPVAC irá efectuar uma denuncia formal a todas as Autoridades da Aviação Civil envolvidas e esperamos uma intervenção urgente e robusta para que situações desta natureza não voltem a acontecer”, avança a entidade sindical, numa nota enviada à imprensa.

De acordo com o sindicato, os tripulantes da Ryanair, que, na noite de sábado, 13 de Outubro, seguiam em quatro voos com destino ao Porto, acabaram por aterrar em Málaga, já que o mau tempo obrigou ao encerramento do Aeroporto Francisco Sá Carneiro por algumas horas, tendo sido colocados numa sala “sem as mínimas condições de descanso”.

“Os 24 tripulantes ficaram desde a 01h30 até às 06h00 (hora local) sem acesso a comida, bebidas e até sem lugar para todos se poderem sentar, pois apenas existiam oito cadeiras para os referidos 24 tripulantes”, denuncia o sindicato, referindo que os tripulantes não tiveram outra alternativa “senão descansarem no chão da referida sala”.

O caso ganhou maior proporção já que existe uma imagem que mostra os tripulantes de cabine da Ryanair a dormirem no chão e que foi publicada pelo Jornal de Notícias, tendo-se já tornado viral nas redes sociais.

“Relembramos que, nestas situações, é responsabilidade legal da companhia aérea fornecer alojamento adequado, nomeadamente um quarto de hotel, para que as tripulações possam efectuar o seu descanso obrigatório por leis nacionais e europeias,  para que reúnam as condições necessárias para operar o voo seguinte em segurança”, acrescenta o SNPVAC, sublinhando que só pelas 13h40 do dia seguinte os tripulantes chegaram ao Porto, “mais de 24 horas ininterruptas e sem qualquer tipo de descanso adequado, depois da apresentação inicial das tripulações no aeroporto”.

Na opinião do sindicato, esta é uma situação “lamentável e inadmissível”, que vem provar que a “Ryanair opera sem qualquer tipo de respeito pelos seus funcionários e pelos seus passageiros que também foram deixados à sua sorte no referido aeroporto, num sector, fortemente regulado por autoridades nacionais e europeias”.

“Este evento é também demonstrativo das razões que levaram os Tripulantes da Empresa à luta sindical por toda a Europa e, se duvidas ainda houvessem, julgamos que estas se dissiparam e que está à vista de todos a forma como a Ryanair trata os seus clientes e trabalhadores”, refere ainda o SNPVAC.

Entretanto, a Ryanair já veio negar que os tripulantes tivessem sido obrigados a dormir no chão e diz que a imagem publicada retrata uma situação “claramente encenada”.

“A tripulação passou um breve período de tempo na sala de tripulantes antes de ser colocada num lounge VIP, tendo regressado ao Porto no dia seguinte (nenhum destes tripulantes esteve e serviço durante o regresso ao Porto)”,  disse fonte da companhia aérea ao Dinheiro Vivo.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *