Turismo da Polónia quer workshop em Portugal a cada dois anos

Por a 11 de Outubro de 2018 as 22:21

O Turismo da Polónia quer passar a realizar um workshop para o trade turístico português a cada dois anos, de forma a dar a conhecer a oferta de um destino “surpreendente”, que em 2017 recebeu 40 mil turistas portugueses, disse ao Publituris Agata Witoslawska, directora do Turismo da Polónia para Espanha e Portugal.

“Fazia falta um evento assim e é quase garantido que vamos passar a realizar um workshop a cada dois anos. Queremos colaborar com o trade de outgoing português”, disse a responsável, à margem do workshop que o Turismo da Polónia realizou esta quinta-feira, 11 de Outubro, na Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, em Lisboa.

Considerando o evento “um êxito”, Agata Witoslawska explicou que o objectivo deste workshop passa por aumentar o número portugueses na Polónia, que no ano passado recebeu 40 mil turistas lusos, mostrando ao trade nacional que este país oferece uma “viagem surpreendente e enriquecedora”.

“O primeiro adjectivo que utilizaria para descrever a oferta turística de Polónia é: surpreendente, porque surpreende muito positivamente. As pessoas não estão à espera do que vão encontrar e descobrem cidades históricas, gente muito amável e monumentos importantes”, destacou a responsável, sublinhando também a “boa relação qualidade/preço” do destino

Agata Witoslawska diz que o número de portugueses que anualmente visitam a Polónia “não está mal”, e revela que terá até existido um “ligeiro crescimento” no primeiro semestre de 2018, mas considera que pode aumentar, principalmente porque estão a surgir “cada vez melhores conexões aéreas”.

“A TAP tem, há vários anos, um voo directo para Varsóvia  e a nossa companhia aérea de bandeira, a LOT, está na mesma aliança da TAP, a Star Alliance, o que permite programas fantásticos, voando com a TAP para Varsóvia e com a LOT desde Varsóvia para qualquer aeroporto doméstico”, exemplificou a directora do Turismo da Polónia, acrescentando que também as low cost Ryanair e Wizzair voam entre Portugal e a Polónia.

Na Polónia, os portugueses têm uma estada média de quatro noites e visitam essencialmente a cidade de Cracóvia, cidade histórica cujo centro histórico está classificado pela UNESCO como património da humanidade e que fica a uma curta distância do antigo campo de concentração nazi de Auschwitz-Birkenau e da Mina de Sal de Wieliczka, também classificado pela UNESCO.

Varsóvia, capital do país, recebe maioritariamente turistas portugueses de negócios, pois como recordou Agata Witoslawska, várias empresas portuguesas, a exemplo da Jerónimo Martins ou do Millennium BCP, têm investimentos na Polónia, pelo que o objectivo é agora divulgar a oferta turística da cidade.

“Os portugueses conhecem Varsóvia pelos negócios, porque é a capital, apesar de Varsóvia também ter um lado turístico. A história de Varsóvia é trágica, foi destruída a 85% durante a II Guerra Mundial. Mas essa história mais antiga pode ser vista hoje, é esse o lado turístico de Varsóvia. Todo o centro histórico e o castelo foram reconstruídos”, explicou.

Além da história, Varsóvia conta também com uma vasta oferta de museus, “que são muito avançados tecnologicamente”, destacou Agata Witoslawska, considerando que “Varsóvia é uma cidade perfeita para city-breaks, porque é possível combinar uma variedade de coisas, entre parques, museus, compras, vida nocturna. É um city-break perfeito”.

O workshop promovido pelo Turismo da Polónia contou com a colaboração  da Câmara de Comércio Polónia-Portugal e da Embaixada da República da Polónia em Portugal, reuniu 14 players do incoming polaco e registou a participação de cerca de 60 agentes de outgoing portugueses.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *