Nova plataforma de reservas nacional já está disponível

Por a 9 de Outubro de 2018 as 21:26

Está disponível desde esta terça-feira, 9 de Outubro, o Click2Portugal.com, o primeiro agregador exclusivo da oferta hoteleira naciorrnal com um motor de reservas directas comum. Desenvolvido pela GuestCentric e cofinanciado pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, este projecto da Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) conta já com 300 hotéis, estando disponível para todas as unidades hoteleiras, além dos 700 associados da associação. 

O motor de reservas Click2Portugal.com permite aos hóspedes interagir com as unidades hoteleiras, sem a intermediação de terceiros garantindo, segundo a associação, “elevado net revenue para o hotel e a possibilidade de oferecer condições vantajosas aos consumidores”.

Raul Martins, presidente da AHP, realçou, na apresentação que decorreu no SUD Lisboa, que se trata do desenvolvimento de “um projecto estratégico para o turismo nacional e é a maior iniciativa conjunta de posicionamento e venda da hotelaria portuguesa”. Este vem colmatar algumas lacunas de muitas unidades hoteleiras no País, como seja a ausência de um motor de reservas directa ou até mesmo de um website da unidade. A Click2Portugal.com vai permitir que as unidades que não possuem um motor de reservas próprio passem a dispor desta ferramenta e as que já têm, serve como meio complementar de reservas que funciona como extensão do canal próprio do hotel. Um dos principais objectivos, como frisou o presidente da associação, é reduzir a dependência de intermediários, como os grandes motores de distribuição. Promover a internacionalização dos hotéis portugueses e melhorar o posicionamento destes a nível digital é uma das premissas da plataforma. “Se as vendas no online vão aumentar, temos de saber vender no online”, salientou Cristina Siza Vieira, directora executiva da AHP.

Assim, o motor de reservas que, está desde terça-feira ligado ao portal Visitportugal.com, vai, segundo Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, também presente na apresentação, “mudar a forma como vamos promover e vender Portugal”.  “Vamos começar a promover e a vender no mesmo momento. (…) Estávamos a desperdiçar 1,8 milhões de visualizações e 800 mil visitantes por mês[que o visitportugal.com recebe]. Estávamos a desperdiçar este fluxo de procura, certamente com posicionamento e notoriedade, mas não estávamos a conseguir converter em venda e é isso que estamos a fazer”. 

Para a governante, é importante que, cada vez mais, se alie “uma estratégia pública com instrumentos, armas agressivas privadas de venda”, para conseguir “chegar ao consumidor final de uma forma mais eficaz”. A SET deixou ainda a mensagem de que “está nas mãos de todos” que está ferramenta “mude as regras do jogo, mude a capacidade que temos de vender rapidamente”, mas também que abra “as portas para uma nova forma de nos promovermos de uma forma articulada”, alinhando “a promoção digital, que é feita a nível central nacional, com os privados”. Para a responsável, este é um exemplo da capacidade que Portugal tem para se impor “digitalmente” a nível internacional.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *