PS/Madeira considera “preocupante” descida dos indicadores turísticos na região

Por a 18 de Setembro de 2018 as 10:40

Os deputados do PS/Madeira consideraram “preocupante” a descida que a Madeira vem apresentando a nível turístico e que foi confirmada ainda esta segunda-feira, 17 de Setembro, uma vez que os dados da AHP – Associação da Hotelaria de Portugal mostram que existe uma “inversão, desde Março, nos indicadores do turismo” na região.

Segundo o responsável do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, Victor Freitas, citado pela Lusa, a quebra que a Madeira tem vindo a apresentar não resulta de factores “meramente conjunturais”, sendo antes “uma linha de descida estrutural, o que coloca em causa os novos investimentos que estão a ser concretizados na Madeira, bem como a sustentabilidade dos actuais”.

“Lamentamos a forma como o Governo tem vindo a gerir o sector, nomeadamente o facto de não ter qualquer capacidade de antecipação face aos problemas decorrentes do Brexit e da desvalorização da libra, ou, mesmo, da falência de companhias aéreas”, acrescentam os deputados regionais socialistas, no comunicado enviado à Lusa.

O PS/Madeira lembra que, entre Janeiro e Junho, a Madeira foi a região portuguesa que mais desceu em termos de dormidas na hotelaria, numa quebra de 2,9%, e, em Maio, foi mesmo a região em que a taxa líquida de ocupação-cama – com 69,3% na hotelaria e 65,7% em todo o alojamento turístico – mais baixou no país, registando uma quebra homóloga de quatro pontos percentuais”.

O PS/Madeira destaca também os mercados tradicionais, como o britânico, que continua “em crise no que se refere às dormidas, com uma quebra de 7,2% em Julho deste ano”, refere o mesmo comunicado dos deputados socialistas madeirenses.

“Isto depois de a Madeira ter entrado em 2018 a perder quota nos dois principais mercados emissores de turistas (britânico e alemão). A acrescentar a tudo isto, está também o facto de o Governo Regional ter diminuído o orçamento da Agência de Promoção da Madeira”, lê-se ainda na informação.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *