Ilha da Páscoa restringe Turismo

Por a 31 de Julho de 2018 as 17:21

A partir desta quarta-feira, 1 de Agosto, o prazo de permanência para os visitantes da Ilha da Páscoa, território chileno localizado no pacifico, passa de 90 para 30 dias, uma redução que as autoridades locais justificam com os danos resultantes do excesso de Turismo.

Além da diminuição do prazo, para entrarem na ilha os visitantes devem apresentar uma reserva de hotel ou uma carta/convite de algum residente, caso não o façam, ficam impedidos de entrar no território.

Petro Edmunds, autarca da Ilha da Páscoa, justifica a decisão com o facto de os turistas estarem “a danificar a idiossincrasia local”, acrescentando que “1000 anos de cultura estão a ser alterados e não para melhor”.

Paralelamente, as autoridades querem também limitar o número de estrangeiros que se estão a mudar para a Ilha da Páscoa, daí que entre os novos requisitos para a autorização de residência esteja a ligação ao povo Rapa Nui, originário do território, passando a ser exigido que os interessados em se mudarem para a ilha sejam pais, filhos ou cônjuge de um membro do povo Rapa Nui.

“Os estrangeiros estão a tomar conta da ilha”, acrescentou Petro Edmunds, à France-Press.

De acordo com o censo de 2017, a Ilha da Páscoa conta com 7.750 habitantes, cerca de três mil a mais que o ideal e quase o dobro do que há 20 anos , segundo os responsáveis.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *