Páscoa aumenta viagens turísticas dos residentes no primeiro trimestre

Por a 25 de Julho de 2018 as 12:00
Turismo de Portugal

Nos primeiros três meses do ano, as viagens turísticas dos residentes aumentaram 12,1%, para 4,5 milhões de deslocações, números que, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), reflectem o “efeito de desfasamento no calendário do período da Páscoa”, que, este ano, se celebrou a 1 de Abril.

“No primeiro trimestre de 2018, 18,6% da população residente realizou pelo menos uma deslocação turística, traduzindo um aumento de 3,2 pontos percentuais face a idêntico período de 2017. Este aumento deveu-se fundamentalmente ao mês de Março (+3,0 pontos percentuais; 11,5% de turistas) influenciado pelo efeito Páscoa”, lê-se no texto do INE que acompanha os dados divulgados esta quarta-feira, 25 de Julho.

De acordo com os dados apurados, nos primeiros três meses de 2018, as deslocações ao estrangeiro foram as mais significativas e as que mais aumentaram, correspondendo a 10,5% do total e evidenciando um aumento de 14,9% face ao crescimento de 11,8% nas deslocações em território nacional.

Quanto à motivação da viagem, a “visita a familiares ou amigos” foi o motivo mais representado, com 2,2 milhões de deslocações e representando 49,7% do total, ainda assim com uma descida de 0,2 pontos percentuais face a igual trimestre do ano passado, enquanto o “lazer, recreio ou férias” motivou 1,54 milhões de viagens, representando 34,3% do total, numa subida 0,5 pontos percentuais. Já as deslocações “profissionais ou de negócios” justificaram 494,1 mil viagens, que representaram 11,0% do total, num aumento de 1,1 pontos percentuais.

Nas suas deslocações, os residentes optaram, na sua maioria, pelo “alojamento particular gratuito”, que representou 70,4% das dormidas totais, ainda assim com uma descida de 4,1 pontos percentuais, enquanto as dormidas em “hotéis e similares” agregaram 21,1% das dormidas do trimestre, aumento de 2,0 pontos percentuais.

Quanto ao número de noites, o INE aponta uma média de 4,01 dormidas por cada turista residente, o que traduz uma subida de 0,1% face ao período homólogo de 2017, tendo o número de noites por turista sido mais elevado em Março, quando a média ficou nas 4,31 noites, 13,6% a mais que nos primeiros três meses do ano passado.

A proporção de viagens com marcação prévia de serviços atingiu os 27,5% no primeiro trimestre de 2018, o que se traduz numa subida de 1,8 pontos percentuais, ascendendo a 91,0%, ou mais 0,4 pontos percentuais, nas deslocações com destino ao estrangeiro.

O recurso à internet foi uma opção na organização de 16,2% das viagens turísticas, o que representa uma descida de 0,3 pontos percentuais, tendo esta possibilidade sido utilizada em 61,8% das viagens destinadas ao estrangeiro

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *