Novo presidente da SATA está “optimista” quanto ao futuro da empresa

Por a 24 de Julho de 2018 as 15:18

O novo presidente da SATA, António Teixeira, manifestou esta segunda-feira, 23 de Julho, confiança em relação ao futuro do grupo, declarando-se mesmo “muito optimista”, após uma audição no Conselho Permanente de Economia da Assembleia Legislativa Regional, em Ponta Delgada, segundo a Lusa.

“[Estou] Muito optimista, desde o momento em que se reúnam as condições que sublinhei na audição: é extremamente importante que todos os colaboradores, todos os directores do grupo SATA, toda a população, toda a comunicação social, os sindicatos, os nossos parceiros principais, se toda a gente acreditar neste projeto, estou convicto que já é uma batalha ganha”, afirmou António Teixeira aos jornalistas, após a audição.

Em relação ao futuro Conselho de Administração, António Teixeira garantiu que “o número de administradores será o mesmo”, não revelando, no entanto, quando serão conhecidos os nomes dos novos membros.

“Penso que nesta fase é necessária uma equipa muito coesa, muito forte, muito interligada e comprometida uns com os outros. O alargamento de uma administração poderia comprometer esse objectivo inicial”, sublinhou.

Acerca da equipa, sublinhou que será composta por pessoas “com as competências necessárias à viabilização da SATA”, um facto que frisou, sempre que questionado sobre da sua falta de experiência no sector da aviação.

A alienação de 49% do capital da SATA Azores Airlines, cuja proposta foi adiada pela única candidata, a Loftleidir-Icelandic, foi, também, tema abordado durante a reunião, tendo António Teixeira apenas adiantado que, independentemente de haver uma privatização da empresa que garante a operação internacional do grupo SATA, a nova administração irá gerir as empresas do grupo de forma a garantir a viabilização.

Para o futuro, o gestor acredita que é importante avaliar o que foi feito até ao momento e planear o futuro, para que a situação seja “totalmente invertida”, mostrando-se confiante de que a sua liderança não vai ter um fim semelhante à dos anteriores Conselhos de Administração.

Recorde-se que o grupo SATA SGPS, que engloba a SATA Azores Airlines e a SATA Air Açores, encerrou o ano de 2017 com um prejuízo de 41 milhões de euros, um valor três vezes superior ao do ano anterior.

O executivo açoriano anunciou, entretanto, um reforço do capital social da SATA Air Açores no valor de 27 milhões de euros, que será feito através da subscrição de 5.400.000 novas acções.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *