easyJet quer voos nocturnos em Lisboa no A321neo

Por a 19 de Julho de 2018 as 17:12

O CEO da easyJet, Johan Lundgren, considera que a revisão do horário nocturno no aeroporto de Lisboa “é uma das opções que podem ajudar” a descongestionar a infraestrutura e admite mesmo que a companhia pode vir a voar para a capital portuguesa durante a noite com os novos A321neo, que reduzem o ruído produzido na descolagem e aterragem, se houver alteração na legislação.

“Sim, é possível, desde que o avião se enquadre na regulação sobre o ruído. Essa é uma das opções que podem ajudar, vamos ver como avança a legislação”, disse o responsável ao Publituris, à margem da conferência de imprensa de apresentação do primeiro A321neo da easyJet, no Farnborough International Airshow 2018, que termina domingo, 22 de Julho, no Reino Unido.

Johan Lundgren apresentou o primeiro A321neo da companhia como o avião que vai permitir à easyJet crescer “nos aeroportos mais congestionados da Europa”, não só porque oferece maior capacidade, já que tem 235 lugares, sendo o maior da frota da easyJet, mas também pela redução de 50% de ruído na descolagem e aterragem, o que o torna no avião mais indicado para voar à noite, em aeroportos com horários condicionados.

Questionado também sobre a possibilidade de a companhia vir a colocar algum dos seis A321neo que vai receber até ao final de 2018 na capital portuguesa, Johan Lundgren não se quis comprometer, garantindo apenas que Lisboa será, certamente, um dos destinos para onde o aparelho irá voar.

“Este avião vai voar em toda a nossa rede. Temos mais seis para chegar este ano, o primeiro vai ficar em Gatwick, mas temos que pensar mais adiante, onde vamos basear os outros aviões. Por agora, não posso confirmar que vamos colocar algum em Portugal, mas vai voar para lá, de certeza”, afirmou.

Certo é já que o primeiro A321neo da easyJet vai ser utilizado nas rotas da companhia do Funchal e Faro para Gatwick, onde o aparelho vai ficar baseado.

Além da maior capacidade e menor ruído, o A321neo é também um avião mais eficiente no consumo de combustível, já que permite poupanças na ordem de 9% e 21% em relação aos A320neo e aos A319, respectivamente, contando ainda com menores custos operacionais. O avião é também mais ‘amigo do ambiente’, uma vez que permite reduzir até 15% as emissões de C02.

Recorde-se que a easyJet tem encomendados mais 30 aviões A321neo, seis dos quais vão ser entregues até ao final de 2018.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *