Europa aprova aquisição da Laudamotion pela Ryanair

Por a 13 de Julho de 2018 as 10:21

A Ryanair veio esta sexta-feira, 13 de Julho, congratular-se com a aprovação pela Comissão Europeia da sua proposta para aquisição de 75% da companhia aérea austríaca Laudamotion, na qual a low cost irlandesa já detinha 24,9% do capital, segundo comunicado da companhia aérea.

“Acolhemos com muita satisfação a aprovação da Comissão Europeia relativamente à proposta da Ryanair para a aquisição de 75% da Laudamotion. Através deste investimento na Laudamotion, a Ryanair reforça o seu compromisso em contribuir para o aumento da concorrência e opções de escolha, e consequente redução das tarifas para os mercados austríaco, alemão e espanhol”, afirma Juliusz Komorek, Chief Legal & Regulatory Officer da Ryanair.

A Ryanair apela também às autoridades da concorrência europeias “tomem medidas no sentido de prevenir tentativas adicionais da Lufthansa de prejudicar a livre concorrência através dos seus comportamentos anti-consumidor”, uma vez que, acusa a low cost irlandesa, a “Laudamotion encontra-se de momento sob ameaça por parte da Lufthansa, que tenta retirar as nove aeronaves que se viu forçada a ceder à Laudamotion pela Comissão Europeia para lhe permitir reiniciar os seus serviços”.

No mesmo comunicado, a Ryanair acusa a Lufthansa de vir a desenvolver “uma série de esforços”, no sentido de “desestabilizar e prejudicar a Laudamotion”, tendo, nomeadamente, falhado “a entrega de duas das 11 aeronaves exigidas pela Autoridade de Concorrência da UE após a aquisição da Air Berlin” e adiado a entrega de outros aparelhos, que a companhia alemã deveria ter cedido à Laudamotion para o Verão.

Neste sentido, a Ryanair diz que “a Laudamotion apenas consegue operar uma frota de 19 aeronaves neste Verão através do wet lease de 10 Boeing 737 da Ryanair” e acrescenta ainda que a Lufthansa “atrasou o pagamento de mais de 1,5 milhões de euros relativos ao pagamento de wet leases de voos Lufthansa operados pela Laudamotion em Março, Abril e Maio”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *