Autarquias atraem Turismo com eventos de Verão

Por a 27 de Junho de 2018 as 15:12

Com o Turismo a crescer em todo o país, as autarquias nacionais têm vindo a apostar em cartazes turísticos capazes de atrair um maior número de visitantes. E este Verão promete muita animação, já que às tradicionais festas e romarias, juntam-se festivais de música e gastronomia, feiras medievais e um sem fim de iniciativas que vão decorrer de Norte a Sul de Portugal.


O calendário de eventos para este Verão é extenso e chega a praticamente todos os 308 concelhos portugueses. O crescimento do Turismo tem incentivado as autarquias a apostarem em cartazes turísticos e, este Verão, promete ser recheado de animação. Neste artigo, fomos saber o que estão as autarquias portuguesas a preparar e, apesar de terem sido poucas as que nos responderam, é possível perceber que a oferta vai ser variada.
“É através dos eventos que uma cidade consegue proporcionar que torna o destino atractivo não apenas pela sua dimensão patrimonial e histórica, que é fundamental, mas também pela oferta cultural que consegue proporcionar.  E uma cidade que consegue ter uma oferta larga está a contribuir para a dinamização da economia local, e para a projecção do destino a nível internacional”, diz ao Publituris Ricardo Valente, vereador de Economia, Turismo e Comércio da Câmara Municipal do Porto.
No caso do Porto, a agenda de eventos para o Verão conta com mais de 400 iniciativas, “em áreas tão distintas como a animação de rua, eventos dedicados aos mais jovens, actividades desportivas em toda a cidade, exposições, animação de feiras e animação musical”, resume o responsável, explicando que se trata de uma agenda “que tem vindo a ser consolidada nos últimos anos, e que, hoje, apresenta a cidade do Porto como uma cidade viva e rica nos eventos que desenvolve, pela sua diversidade e singularidade de alguns”.
Ricardo Valente destaca o festival Primavera Sound, as Festividades de São João, o Festival Internacional de Circo e o Open Mag como os eventos que se realizam no Porto e que têm maior impacto internacional. Mas, além destes, a Invicta também promove eventos de cariz local, como o Festival Trengo, a animação da Praça Parada Leitão, com o seu mercado semanal, a promoção da actividade física (Yoga) ou o Festival da Comida Continente, e que contribuem igualmente para tornar o Porto numa cidade mais atractiva para os turistas, nacionais e internacionais.
Este Verão, o Porto espera “que o número de turistas mantenha a evolução positiva que tem demonstrado nos últimos anos”, convicção que, segundo o vereador de Economia, Turismo e Comércio da Câmara Municipal do Porto, assenta “nos números que já se verificam nos primeiros meses deste ano”. “Por um lado, pelo aumento da procura de visitantes aos Postos de Turismos que se verificou nos primeiros cinco meses do ano, um crescimento de 43% face a período homologo. Por outro lado, e se observarmos os números do INE, quanto ao número de hóspedes registados, nos primeiros dois meses do ano, constata-se um crescimento de 3% face ao mesmo período do ano passado”, refere o responsável, citando ainda “as projecções da PWC no estudo publicado este ano, o “European cities hotel forecast 2018 & 2019”, e que apontam precisamente nesse sentido, posicionando o Porto na liderança no que toca ao incremento de receitas hoteleiras, num estudo que inclui várias cidades europeias”.

Náutica de Recreio é destaque no Seixal

O Porto e Lisboa são as cidades que, por norma, mais apostam em eventos de animação para atrair o Turismo. Lisboa, por exemplo, vai receber várias iniciativas, com destaque para os festivais de música, como o Rock in Rio, que regressa à capital portuguesa para mais uma edição. No entanto, a tradição já não é o que era e, cada vez mais, também as cidades mais pequenas apostam em iniciativas capazes de atrair turistas e visitantes, como é o caso Seixal.
Com uma frente ribeirinha de cerca de 37 km e uma baía com aproximadamente 500 hectares, além de recursos patrimoniais, culturais e naturais diferenciadores, o Seixal “tem vindo a posicionar-se progressivamente, como um destino turístico complementar à cidade de Lisboa, que se distancia a cerca de 20 minutos de viagem”, refere a Câmara Municipal do Seixal em resposta ao Publituris, salientando que, tendo em conta os visitantes que acedem aos serviços do Posto Municipal de Turismo, “tem-se constatado um crescimento positivo ao longos dos últimos anos”. “A procura pelo Seixal, em particular pelas zonas ribeirinhas, tem vindo a crescer de forma sustentável e inerente à estratégia municipal para o desenvolvimento do Turismo e Náutica de Recreio, que resultou na concretização de investimentos municipais na qualificação do espaço público e de equipamentos, assim como na definição de projectos como o futuro Porto de Recreio do Seixal, o Hotel Mundet, o Centro de Recursos Náuticos de Amora, o Parque Urbano do Seixal, entre outros”.
Em 2017, o município recebeu 5649 visitantes, dos quais 1494 foram estrangeiros, o que representou um crescimento de 65% face ao ano anterior, quando o Seixal tinha recebido 3424 visitantes, incluindo 967 estrangeiros. Segundo a autarquia, os bons resultados mantiveram-se no arranque de 2018, já que o primeiro trimestre do ano trouxe um crescimento de 160%, o que leva a Câmara Municipal do Seixal a acreditar que, este Verão, o crescimento “não pode ser inferior”.
Este Verão, o Seixal propõe eventos diversos, com destaque para os eventos relacionados com a Náutica de Recreio, como o Festival Náutico Baía do Seixal, que decorre até 1 de Julho e no qual está incluída a Regata de Embarcações Tradicionais do Tejo e o Desfile de Embarcações Tradicionais e de Recreio.
Além deste festival, o município proporciona também visitas gratuitas à Caravela Vera Cruz, que está acostada nos equipamentos da Estação Náutica Baía do Seixal e que, à noite, conta com uma agenda de animação, a Caravela By Night, na qual estão previstas actuações musicais nocturnas e de Dj’s convidados. “Neste evento os visitantes poderão, ainda, usufruir de passeios em embarcações tradicionais, assim como a aulas abertas de canoagem, além da animação do espaço público relacionado com as Festas Populares do Seixal, que decorrem de 23 de Junho a 01 de Julho”, acrescenta a autarquia.
No mesmo âmbito, o Seixal vai ainda promover a Rota Barcos do Tejo, um projecto da autarquia, que é proprietária de duas embarcações tradicionais do Tejo, e que está a ser lançado este ano, no qual a Câmara Municipal do Seixal conta já com “parcerias com agentes de animação turística, operadores marítimo-turísticos e outras entidades para a realização e incremento de programas turísticos”. O projecto tem inicio com o Varino Amoroso, a maior das embarcações tradicionais existentes e a navegar no Tejo, e oferece programas que vão permitir que os participantes descubram “a história nacional, regional e local, através de uma perspectiva única – via o plano de água e navegando em recursos patrimoniais que são parte integrante da história”, destaca a autarquia, explicando que, “nesta rota, o visitante acederá à gastronomia tradicional ribeirinha, a recursos patrimoniais de elevado simbolismo, como a Tipografia Popular, o Moinho de Maré de Corroios, a antiga Fabrica Mundet, entre outros, enquanto desfruta do Tejo, da Baía do Seixal e do seu longo passeio ribeirinho, respectivos espaços públicos qualificados e áreas verdes naturalizadas”. Até ao final de 2018 vai ser, igualmente, disponibilizado o Bote-de-fragata Baía do Seixal, uma das mais antigas embarcações tradicionais do Tejo, cuja construção remonta a 1914.
Durante o Verão, o Seixal aposta ainda no Splash Seixal, um parque aquático sazonal, que vai estar instalado junto à estação fluvial da Transtejo, no Seixal, prometendo um Verão refrescante com diversão para toda a família e cheio de animação na água.

Capital do Vinho

A poucos quilómetros a Sul de Lisboa fica também Palmela, vila que, além do seu castelo e centro histórico, é também procurada pela sua forte ligação ao vinho, que lhe valeu já, no passado, o título de Capital Europeia do Vinho.
E, este Verão, o vinho volta a ter lugar de destaque, apesar de a Câmara Municipal de Palmela destacar, em resposta ao Publituris, que “a oferta não está exclusivamente concentrada nos meses de Verão, estendendo-se ao longo de todo o ano”. Ainda assim, e apesar de não ter um objectivo definido, a autarquia vai dizendo que a expectativa para o Verão é positiva, até porque “os dados estatísticos evidenciam um significativo aumento das dormidas, nos últimos anos, mantendo-se a tendência de crescimento. A expectativa é, naturalmente, de que esse número continue a crescer, sendo que, para a autarquia, é importante que esse crescimento aconteça, também, de forma moderada, continuada e, sobretudo, sustentável”, refere a Câmara Municipal de Palmela.
A autarquia acrescenta ainda que “o programa de eventos e iniciativas contribui para, de forma geral, afirmar a marca “Palmela Conquista”, através da dinamização de produtos turísticos integrados e diferenciadores e do estabelecimento de parcerias com agentes do sector, promovendo e dinamizando o Centro Histórico de Palmela mas, também, as potencialidades do território rural marcadamente vinhateiro, o enoturismo, o Turismo Cultural e o Turismo de Natureza”, ao mesmo tempo que “permite agregar escala e valor aos produtos da componente gastronómica, os vinhos e moscatéis”.
E o vinho é, de facto, a principal temática que guia os eventos que a Câmara Municipal de Palmela organizou para este Verão e que arrancam já em Julho, com o Palmela Wine Jazz. A iniciativa, a decorre entre os dias 13 e 15 de Julho, junta música, vinho e património e vai ter lugar no Castelo de Palmela, contando com um programa onde se encontram ainda provas de vinhos, workshops e concertos de jazz, este ano com a participação de artistas como Elisa Rodrigues, Cicero Lee “Those Who Stay”, Quarteto MIGA – “Make Iberia Great Again” e Quarteto Beatriz Nunes.
Em Agosto, Palmela volta a ser palco de mais uma edição do FIAR – Festival Internacional de Artes de Rua, e nas quintas-feiras e sábados, há viagens de comboio para conhecer a Rota das Vinhas do Pó, na aldeia vinhateira de Fernando Pó, a 40 minutos de Lisboa, que convida os turistas a passear pelas vinhas, realizar provas de vinhos e moscatéis, incluindo também visita guiada à adega e almoço com vista panorâmica sobre as vinhas, na Adega Casa Ermelinda Freitas.
No Verão, Palmela mantém também o programa “Palmela, Experiências com Sabor!” que, “ao longo de todo o ano, coloca em evidência os melhores produtos do concelho, num conjunto de Fins-de-Semana Gastronómicos, Concursos e outros eventos”. Entre 13 e 15, bem como de 20 a 22 de Julho, decorrem os Fins de Semana Gastronómicos da Fruta de Palmela, iniciativa na qual os estabelecimentos aderentes confeccionam diversas iguarias com base na fruta de Palmela.
No fim de Agosto, regressa a temática do vinho, com os Fins-de-Semana do Vinho de Palmela, nos dias 31 de Agosto, bem como 1, 2, 7, 8 e 9 de Setembro, enquanto a Festa das Vindimas estará de regresso a Palmela entre 30 de Agosto e 4 de Setembro. “Entre a música, o desporto, a gastronomia e o convívio, sublinham-se os momentos mais tradicionais, como a Eleição da Rainha das Vindimas, o Cortejo dos Camponeses, a Pisa da Uva e Bênção do 1.º Mosto e o Cortejo Alegórico”, destaca a autarquia.
No fim da principal época de férias para os portugueses, a Câmara Municipal promove ainda a Feira Medieval de Palmela, que vai estar de regresso entre 28 e 30 de Setembro, “numa recriação histórica fiel de episódios marcantes desta vila milenar. Desfiles, torneios, falcoaria, danças tradicionais, artesanato e muito mais para descobrir naquela que é, já, uma das maiores feiras medievais do país”, sublinha ainda o município de Palmela.

Eventos no Centro

Este Verão, vai também trazer diversas iniciativas organizadas pelas autarquias do Centro de Portugal, região que conta com três monumentos classificados como Património da Humanidade pela UNESCO e que se prepara para assinalar o Ano Europeu do Património Cultural, como é o caso do Mosteiro da Batalha, que vai receber, a 6 de Julho, um concerto de Lloyd Cole, com início pelas 21h30.
Mas há muitas mais iniciativas agendadas na região Centro. A cidade de Viseu, por exemplo, promove, entre 6 e 10 de Julho, a iniciativa Jardins Efémeros, um projecto pluridisciplinar, que inclui distintas formas de expressão artística e que, este ano, vai obedecer à temática “Corpo”. Concertos, conferências, instalações, exposições, debates e livrarias pop-up são algumas das iniciativas previstas neste projecto, que vai na 8.ª edição e que decorre um pouco por toda a cidade. Entre 9 de Agosto e 16 de Setembro, Viseu recebe ainda a já mítica Feira de São Mateus e, entre 21 e 23 de Setembro, é a vez de ter lugar a Festa das Vindimas.
Já a cidade de Coimbra vai promover diversas iniciativas, com destaque para as Festas da Rainha Santa, que vai ter lugar em Julho, mas também para o Festival das Artes, a decorrer no mesmo mês, e ainda para o Festival Internacional de Magia de Coimbra, que está marcado para Setembro.
Em Julho e Agosto, volta a Óbidos o Mercado Medieval, um dos eventos que maior número de turistas costuma atrair à região Oeste, enquanto Alcobaça promove, um evento do mesmo âmbito, o Aljubarrota Medieval, e Belmonte recebe a Feira Medieval, ambos em Agosto. Ainda em Agosto, chega a Tomar o Festival Bons Sons.
Além destas iniciativas, quase todos os municípios portugueses têm em agenda diversas festas e romarias, além de festivais gastronómicos e vinícolas que, além de atraírem o Turismo, ajudam a divulgar a identidade de cada um e a promover os produtos regionais. A escolha é tão vasta, que o difícil vai ser mesmo escolher.

Calendário de Eventos

-Julho

Trengo Festival Circo do Porto – 30 de Junho e 8 de Julho

Festival Náutico Baía do Seixal – Até 1 de Julho

Festas da Rainha Santa, Coimbra – 1 a 8 de Julho

Concerto de Lloyd Cole, Batalha – 6 de Julho

Jardins Efémeros, Viseu – 6 e 10 de Julho

Festival da Comida Continente, Porto – 7 e 8 de Julho

Mercado Medieval de Óbidos – 12 de Julho a 5 de Agosto

Palmela Wine Jazz, Castelo de Palmela – 13 a 15 de Julho

Festival das Artes de Coimbra – 13 a 22 de Julho

Fins de Semana Gastronómicos da Fruta de Palmela – 13 a 15 e de 20 a 22 de Julho

-Agosto

FIAR – Festival Internacional de Artes de Rua, Palmela – 3 a 5 de Agosto

Feira de São Mateus, Viseu – 9 de Agosto e 16 de Setembro

Festival Bons Sons, Tomar – 9 a 12 de Agosto

Feira Medieval de Belmonte – 10 a 12 de Agosto

Aljubarrota Medieval – 12 a 15 de Agosto

-Setembro

Festa das Vindimas, Palmela – 30 de Agosto a 4 de Setembro

Fins-de-Semana do Vinho de Palmela – 31 de Agosto e 1,2, 7, 8 e 9 de Setembro

Festival Internacional de Circo, Porto – 13 a 16 de Setembro

Festa das Vindimas, Viseu – 21 e 23 de Setembro

Festival Internacional de Magia de Coimbra – Até 23 de Setembro

Feira Medieval de Palmela – 28 a 30 de Setembro

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *