Vila Galé tem novo projecto para o Douro e não só

Por a 11 de Junho de 2018 as 10:11

Em menos de um ano, o Grupo Vila Galé já abriu três unidades hoteleiras em Portugal – Vila Galé Porto Ribeira, Vila Galé Sintra e Vila Galé Braga – e prepara-se para abrir a sua oitava unidade no Brasil, o Vila Galé Touros, no final do próximo mês de Julho. O grupo hoteleiro liderado por Jorge Rebelo de Almeida não se fica por aqui e, além dos hotéis já anunciados com abertura prevista para o próximo ano – Vila Galé Elvas e Vila Galé Serra da Estrela -, tem em calha mais novos projectos em Portugal, mas também no Brasil, como adiantou o empresário à margem da inauguração do Vila Galé Collection Braga que decorreu no passado dia 9 de Junho.
Um dos projectos será no Douro, concretamente no concelho de Armamar  no limite com o de Lamego, na Quinta das Amendoeiras, numa parceria com o empresário António Parente, que também tem negócios na área hoteleira (Grupo AP Hotels & Resorts), mas também na área dos vinhos com a Quinta de São Sebastião.  “A Quinta das Amendoeiras é uma realidade, mas ainda não tenho totalmente definidos os contornos do projecto”, explicou aos jornalistas, indicando que o mesmo deverá estar focado no enoturismo. A Quinta das Amendoeiras é uma propriedade com cerca de 40 hectares, que vai albergar um hotel com 40 quartos e “vai ser uma peça inspirada em Piodão, com uma vista de perder o fôlego”. Jorge Rebelo de Almeida espera ter o projecto pronto ainda em 2019, mas revela que ainda está em negociações com a APA – Agência Portuguesa do Ambiente, a CCDR do Norte e a Direcção Geral do Património.
Ainda no Douro, o grupo hoteleiro está à espera de aprovação para expandir a sua actual unidade Vila Galé Collection Douro, aumentando para mais oito quartos a sua oferta. “Só 38 quartos é difícil de gerir”, indica.
Mais a sul, o presidente do Grupo Vila Galé indicou que também se deverá candidatar novamente a um dos concursos lançados pelo programa do Governo, o Revive, concretamente para a Coudelaria de Alter, em Alter do Chão. “É um projecto difícil”, admite, explicando que este “não está integrado em nenhum fluxo turístico criado. A Coudelaria tem de ser um destino a criar. Aquele projecto tem de ter um hotel bom, nós não temos dificuldade em fazer um hotel bom, temos sim em rentabilizar esse hotel. Um operador independente é muito difícil viabilizar aquilo e mesmo nós, com o nosso potencial e com a nossa diversidade, temos dificuldade em viabilizar. Se não houver, em paralelo, um esforço por parte do Estado , que espero que exista, de revitalizar a Coudelaria, o nosso projecto vai ser um buraco”. O responsável não descarta ainda a possibilidade de olhar com mais atenção para a cidade de Portalegre, onde também estão dois imóveis integrados no Programa Revive. O foco deverá recair sobre o convento de São Francisco.
Em Beja, onde o grupo já tem o Vila Galé Clube de Campo, está prevista uma aposta num projecto de agroturismo que engloba uma unidade hoteleira também com 40 quartos, que resulta da reconstrução de um antigo monte alentejano e que estará mais direccionado para casais, ao contrário do Vila Galé Clube de Campo, cujo foco está sobretudo nas famílias. “Tem sido uma dificuldade tremenda de aprovar”, revela.
Em Portugal, Jorge Rebelo de Almeida admite que ainda tem “um sonho por concretizar” uma unidade no centro de Lisboa, mas considera que este não é o momento para comprar na capital portuguesa tendo em conta os preços que se praticam.

Brasil
No Brasil, onde vai abrir o Vila Galé Touros, que caracteriza por ser um “investimento pesado” de 130 milhões de reais, o grupo hoteleiro está a estudar novos projectos também. O responsável revela que tem propostas de três estados no nordeste brasileiro, sendo um deles em Una, no estado da Bahia, onde poderá vir a surgir o Vila Galé Costa do Cacau.  Outro será o Rio Grande do Norte, onde vai surgir o Vila Galé Touros: “tem espaço para fazer um resort para o lado de Pipa”; e também o norte do Ceará poderá vir a receber mais um projecto do grupo português.
Nos projectos existentes, o grupo prepara a ampliação do Vila Galé Marés, que vai oferecer mais cerca de 100 quartos, atingindo os cerca de 600 quartos, e tem já um novo restaurante para crianças e uma pizzaria Massa Fina.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *