Sindicatos europeus ameaçam Ryanair com greve no Verão

Por a 29 de Maio de 2018 as 11:14

Os sindicatos europeus que representam a maioria dos Tripulantes de Cabine da Ryanair estiveram reunidos, esta segunda-feira, 28 de Maio, em Madrid, e avisam que se a companhia aérea não cumprir as leis laborais em vigor em cada país, até 30 de Junho, vão avançar para a greve no Verão.

“Na eventualidade do prazo dado à Ryanair (30 de Junho) ser ultrapassado sem o cumprimento das leis laborais de cada país, iremos reunir novamente e comunicar as acções de greve para o Verão, com datas precisas”, refere um comunicado assinado pelos cinco sindicatos europeus que participaram na reunião

A reunião decorreu esta segunda-feira, 28 de Maio, em Madrid, e juntou cinco entidades sindicais europeias, entre as quais esteve o SNPVAC – Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, que representa os tripulantes de cabine da Ryanair.

A reunião serviu para analisar as “acções tomadas pela Ryanair, nomeadamente os processos disciplinares que puniram apenas aqueles que fizeram a greve em Portugal e os tripulantes de outros países que se recusaram a participar nas exigências ilegais para substituir os trabalhadores em greve durante a semana da Páscoa”.

Os sindicatos dizem que não vão “tolerar esta atitude da Ryanair contra os seus trabalhadores e contra a soberania dos países em que opera” e, por isso, estiveram a avaliar “os requisitos legais em cada país para a convocação de uma greve”.

Os sindicatos referem ainda que, ao contrário do que a companhia aérea diz, não existem “negociações activas com Sindicatos representativos de Tripulantes de Cabine nem quaisquer acordos assinados desde o anúncio em Dezembro de 2017” e consideram, por isso, que já foi concedido “tempo suficiente para que a Ryanair iniciasse o processo de cumprimento da legislação Europeia”.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *