destaque

Luzeiros Hotéis abre primeira unidade em Portugal

Por a 8 de Maio de 2018


Luzeiros Suites é o nome da primeira unidade em Lisboa da cadeia hoteleira que conta já com três hotéis no Brasil. Fundado por José Hugo Machado, cidadão brasileiro que há 50 anos se apaixonou por Portugal, o grupo tem mais planos de investimento no segmento de hotelaria na capital portuguesa.

Depois do Brasil, onde já tem três unidades hoteleiras, concretamente em Fortaleza, São Luís do Maranhão e Recife, a Luzeiros Hotéis, da JHMachado Holding SGPS, expande a marca com a abertura da sua primeira unidade internacional, o Luzeiros Suites, em Lisboa.
Com 101 quartos, desde suite executiva a quartos de luxo e standard, e quatro apartamentos de tipologia T1 e T2, a unidade fica localizada na esquina entre a Avenida da República e a Avenida de Berna.
Valéria de Assis Machado e Mário Filipe Miguel, administradora e coordenador geral da JHMachado Holding, respectivamente, explicam que o prédio que está a dar lugar à nova unidade foi adquirido pelo grupo há cerca de 20 anos. A cada andar do prédio, cuja construção remonta a 1960, correspondia a um apartamento com 600 metros quadrados, o que já lhes conferia a configuração de uma unidade hoteleira, com largos corredores, tendo sido necessário apenas colocar quartos-de-banho por cada quarto. Quando iniciaram o projecto de remodelação do edifício, a intenção era construir um hotel, contudo, devido às especificidades e certas condicionantes da sua arquitectura não permitiram que a unidade fosse registada como unidade hoteleira, mas sim como unidade de Alojamento Local. “Na nossa cabeça é um Alojamento Local com características de hotel”, refere Valéria de Assis Machado, que explica que a Luzeiro Suites vai contar apenas com sala de pequenos-almoços, cuja exploração será terceirizada. “Dentro das condicionantes existentes, um dos objectivos que temos é que o pequeno-almoço funcione como uma interligação da cidade, ou seja, a parte do pequeno-almoço funcionará para serviço interno e externo. Funcionará como uma pastelaria, o que vai permitir que o hóspede tenha uma interligação com a vivência da cidade. A pastelaria tem acesso directo à rua o que permite uma interligação e fusão entre o hóspede e o habitante da cidade”, descreve Mário Filipe Miguel.
Ao contrário do que acontece com as unidades do grupo no Brasil, que estão muito focadas no segmento de turismo de negócios, a Luzeiros Suites vai focar-se sobretudo no segmento do turismo de lazer. O responsável explica que apesar de apostarem em segmentos diferentes, a intenção passa por promover uma sinergia evidente entre as unidades no Brasil e a unidade em Portugal, pois “pretende-se um fluxo de clientes de um lado para o outro, porque comercialmente em termos de mercado, a Luzeiros Hotéis hoje já é uma marca conhecida no Brasil”. “Embora os hotéis Luzeiros sejam vocacionados para o executivo, devido às características do próprio mercado brasileiro, aqui é mais vocacionado para o turismo de lazer, não só para o mercado brasileiro, mas também para os mercados europeus”, complementa. A Luzeiros Suites tem abertura prevista a 1 de Setembro deste ano e os preços médios vão variar entre os 75€ e os 230€. A arquitectura de reabilitação do edifício é da responsabilidade do atelier do arquitecto Barata Duarte, e a decoração da EU Interiores.

Desafios
Mas a Luzeiros Hotéis não se fica por aqui no que a novos investimentos diz respeito. Ainda na cidade de Lisboa, o grupo tem um terreno na zona das Amoreiras, que está actualmente em fase de emparcelamento. O objectivo é criar uma unidade hoteleira com cerca de 200 quartos, cujo projecto deve ter o seu desenvolvimento no próximo ano. Questionado sobre a actual oferta hoteleira na capital portuguesa e os diversos projectos de hotéis já anunciados, Mário Filipe Miguel revela-se preocupado como aumento da planta hoteleira de Lisboa. Contudo, considera que “o nosso tipo de unidade enquadra-se muito bem nisso. Não é propriamente um hotel tradicional, tem uma oferta diferente e diferenciadora. Em termos de hotelaria temos uma análise e indicadores de gestão muito optimizados”. Ao endividamento baixo da unidade, acresce o potencial do ponto de vista comercial na promoção da unidade junto do mercado brasileiro, um dos principais mercados emissores para Lisboa, e ainda a localização da unidade. “Há uma capacidade de gestão instalada, de escoação e diversificação do investimento”, complementa. No entanto, o responsável alerta que quando aparecer toda a oferta hoteleira anunciada o ciclo de crescimento turístico de Portugal e concretamente de Lisboa, tenderá a inverter-se. “É preciso ter muito cuidado a enquadrar tudo isto, daí que estamos a estudar muito bem. Há um modelo de unidades hoteleiras que o grupo está a fazer também em Fortaleza, que é hotel e aparthotel, em que há uma parte de exploração hoteleira e uma parte de venda de apartamentos. Estamos a estudar um possível enquadramento desse tipo. Essa será uma estratégia futura para melhor enquadramento de um excesso de oferta hoteleira”, acrescenta.

País irmão
No Brasil, a Luzeiros Hotéis tem três hotéis, como já mencionado: o Luzeiros Fortaleza, como 202 apartamentos e suites; o Luzeiros São Luís, com 243 apartamentos, sendo cinco suites e 13 estúdios; e o Luzeiros Recife com 178 apartamentos, incluindo uma suite executiva e uma suite júnior. Também no Brasil, o grupo está com novos investimentos, concretamente em Fortaleza onde conta com 30% de participação num novo projecto hoteleiro com outros parceiros. Em desenvolvimento estão também negócios para futuros hotéis em Teresina, no Piaí, com um hotel semelhante ao de Recife, e em São Salvador da Bahia. Os responsáveis referem que, devido à experiência na exploração hoteleira, o grupo está a ser chamado a fazer a análise da possível exploração de unidades hoteleiras já existentes, havendo assim a possibilidade de colocar a bandeira Luzeiros noutras unidades.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *