Hotel de Mário Ferreira no Douro chumbado pela CCDR-N

Por a 16 de Abril de 2018 as 15:26

O hotel de luxo que o empresário Mário Ferreira, presidente da Mystic Invest, a holding que detém a DouroAzul, pretende abrir no Douro, concretamente no concelho de Mesão Frio, foi chumbado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), segundo informação avançada esta segunda-feira, 16 de Abril, pelo jornal Público.

A CCDR-N chumbou o estudo de impacte ambiental do empreendimento e terá detectado documentos em falta, carência de explicações e outras omissões e irregularidades formais, com os técnicos a considerarem também que a volumetria da obra é uma ameaça à classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial da UNESCO.

Segundo o Público, os serviços do ordenamento e do ambiente consideram que o projecto teve origem numa declarada violação da Lei da Água e da lei que determina os critérios de gestão das “áreas adjacentes” dos rios portugueses, uma vez que grande parte da área de implantação do hotel está situada no leito de cheia secular do rio Douro.

“Nós analisámos o estudo de impacte ambiental e concluímos que está em desconformidade com a lei. O que está em causa é apenas a análise do estudo e nada mais do que isso”, diz Freire de Sousa, presidente da CCDR-N, a entidade que liderou o processo de avaliação, em declarações ao “Público”.

Já Mário Ferreira respondeu ao Público que “é inadmissível e vergonhoso que este projecto esteja em fase de licenciamento há mais de 18 anos, uma verdadeira nódoa na capacidade de gestão das entidades públicas, mas muito em particular da CCDR-N”.

Recorde-se que a construção de um hotel de luxo em Mesão Frio foi classificada como Projecto de Interesse Nacional (PIN) ainda durante o Governo de José Sócrates. O projecto estava avaliado em mais de 30 milhões de euros e, segundo Mário Ferreira, prevê a construção de um hotel com 180 quartos e auditório para 500 pessoas.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *