Symphony of the Seas prolonga a experiência da classe Oásis

Por a 2 de Abril de 2018 as 8:09

O Symphony of the Seas, o quarto navio da classe Oásis da Royal Caribbean, é o navio mais largo do Mundo e vai estar a fazer cruzeiros de sete noites no Mediterrâneo durante este Verão, contando já com cerca de duas mil reservas de passageiros portugueses.
Palma de Maiorca (Espanha), Provence (França), Florença/Pisa, Roma e Nápoles (Itália) são as escalas que o navio que o Publituris foi conhecer vai fazer a partir já do dia 7 de Abril desde Barcelona.
66 metros de largura, 362 metros de comprimento, 18 decks, dos quais 16 para hóspedes, 24 elevadores para hóspedes, capacidade para 6680 hóspedes e 2200 membros da tripulação são alguns dos números relevantes daquele que é o navio mais largo do Mundo.
O novo navio conta com várias novidades na sua oferta que está direcionada para todos os públicos, com especial foco nas famílias que ali encontram uma vasta diversidade de actividades lúdicas dos mais pequenos aos mais graúdos. Do simulador de surf (Flow Rider), ao escorrega com dez decks de altura (Ultimate Abyss), aos três escorregas de água (The Perfect Storm), ao parque aquático para crianças (Splashaway Bay), ao zipline, parede de escalada, campo desportivo, campo de mini-golfe, são as várias as ofertas disponíveis. A estas juntam outras tantas, desde o teatro à pista de gelo com espectáculos completamente surpreendentes. As 19 opções de restaurantes, entre as quais 12 de especialidade, complementam a oferta do Symphony of the Seas, que conta ainda com muito mais para oferecer aos seus passageiros.
Com pacotes disponíveis desde os 800€ para algumas partidas, o Symphony of the Seas é para Francisco Teixeira, Director-geral da Melair, que representa a Royal Caribbean no mercado português, “uma experiência que todas as pessoas deviam experimentar”. O responsável explica que os passageiros encontram ali uma forma totalmente diferente de se passar uma semana de férias, sobretudo pela vasta oferta que o navio oferece. “Este navio tem uma dimensão que lhe permite ter uma oferta de mais variada, inovadora e energética possível. O tamanho faz alguma diferença”, destaca.
Para já, as reservas para o Symphony of the Seas estão o triplo do navio da classe Freedom que estava a fazer este itinerário anteriormente.
A partir de 10 de Novembro, o navio vai posicionar-se no porto de Miami para fazer cruzeiros também de sete noites nas Caraíbas, com 12 itinerários diferentes.

Mercado português
Apesar de contar com um bom número de reservas para este novo navio, Francisco Teixeira reconhece que existe falta de especialização na venda de cruzeiros para potenciar o número de passageiros portugueses. O responsável da Melair refere que actualmente existem cerca de 50 mil cruzeiristas portugueses que supõem um negócio na ordem dos 16 milhões de euros, com todos os sérvios que estão agregados ao cruzeiro, desde avião, transfere e hotel, mas que este pode chegar aos 120 milhões de euros nos próximos cinco a sete anos ao aumentar o número de passageiros portugueses para 100 mil. “O canal das agências de viagens são o canal certo”, sublinha, destacando que o produto cruzeiros tem um potencial elevado para as agências de viagens.
“É um produto com uma satisfação muito elevada, seja porque é um produto que exige que o cliente venha ter comigo e portanto não estou a competir com o online, mas comigo próprio. Tem a sua rentabilidade, uns mais, outros menos, mas tem uma característica de rentabilidade razoável em relação ao espectro em geral”, esclarece, sem deixar de frisar a questão da especialização no produto, tento em conta que se trata de um produto complexo.

*Leia a reportagem na próxima edição do Publituris.

previous arrow
next arrow
Slider

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *