“Não acredito que o Turismo mate as nossas cidades”

Por a 16 de Março de 2018 as 15:22

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, afirmou esta sexta-feira, 16 de Março, durante o 1.º Summit Shopping Tourism & Economy Lisbon, que o Turismo não está a matar as cidades portuguesas, defendendo que, pelo contrário, tem sido o crescimento turístico que tem permitido recuperar as cidades do abandono a que estavam vetadas, dando como exemplo a “reabilitação urbana”.

“Eu não acredito que o Turismo mate as nossas cidades, bem pelo contrário, e quando nos dizem que as cidades estão a ser gentrificadas, pergunto normalmente se os pais dessas pessoas eram do Porto, e às vezes eram, se os avós também eram do Porto, e raramente eram. Depois, lembro a toponímia da cidade, porque grande parte das pessoas que desenvolveram a cidade do Porto, não eram do Porto, não eram sequer portugueses, eram estrangeiros”, afirmou o autarca do Porto.

Durante a sua intervenção no 1.º Summit Shopping Tourism & Economy Lisbon,  Rui Moreira fez um resumo da estratégia turística que o seu executivo pôs em prática e recordou o abandono em que se encontrava o Porto quando tomou posse, respondendo assim a quem acusa o Turismo de estar a expulsar a população das cidades.

“O Turismo começa a ser tantas vezes acusado, porque nós temos esta mania, quando há alguma coisa que corre bem, começamos a pôr defeitos. No caso do Turismo, fala-se de coisas estranhas, com a gentrificação – se calhar existe aqui ou ali – mas a pior gentrificação foi quando as cidades se esvaziaram das suas pessoas, porque as pessoas já lá não queriam viver. Aquilo que aconteceu nos centros históricos de Lisboa e Porto foi que as pessoas não saíram de lá por causa do Turismo, as pessoas saíram porque não queriam viver lá”, afirmou.

Rui Moreira defendeu os benefícios do Turismo, nomeadamente ao nível da reabilitação urbana, considerando que “aquilo que tinha sido uma fragilidade do passado, transformou-se numa oportunidade”.

“Quando eu cheguei à Câmara do Porto, não havia lá [Av. Dos Aliados] nenhuma loja de qualidade, as lojas que lá permaneciam eram stands de automóveis. Hoje em dia, se forem à Avenida dos Aliados, já não vêem nenhum stand de automóveis, o que vêem é aqueles edifícios a serem reconstruídos”, exemplificou.

Recorde-se que o 1.º Summit Shopping Tourism & Economy Lisbon decorre esta sexta-feira, no  Four Seasons Ritz Hotel Lisboa, com o objectivo de  debater o impacto do Turismo de Qualidade e de Compras enquanto motor económico e social para Portugal.

 

2 comentários

  1. Ana Paula Cardoso Rodrigues

    19 de Março de 2018 at 1:48

    Os edificios não são fachadas a manter para fotos dos turistas. Os edificios tem personalidade historia e gente. e um miole e uma vivência que dá personalidade e edentidade que deve ser mantida. E depois se uma cidade tem orgulho em o ser, ha outra coisa fundamental, cuidar da sua gente, Não aos sem abrigo a viverem nas ruas. Isso é prioritario…e não a desculpas possiveis.

  2. Joaquim

    16 de Março de 2018 at 21:46

    Grande presidente que os moradores e a cidade precisavam.A cidade do Porto era uma cidade deserta antes do sr Rui Moreira chegar, e graças a ele e à sua equipa a cidade esta a reviver. E nunca esquecer uma cidade nâo pode viver dem o turismo, exmplo vejam Paris quantos milhôes de turistas recebe por mês!! um bem haja sr presidente.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *