Empresários da Terceira lançam website para promover oferta turística

Por a 26 de Fevereiro de 2018 as 10:44

Os empresários da ilha Terceira, nos Açores, criaram uma página na internet que reúne a oferta turística pública e privada do destino, ferramenta que visa responder à evolução do mercado e que apresenta a designação “Explore Terceira”.

“Cada vez mais o consumidor tem outros mecanismos para analisar o destino. Antigamente, era muito por via de operadores, portanto, facilitava o processo de promoção de um destino. A realidade alterou-se significativamente e qualquer pessoa, quando está a escolher o seu destino de viagem, vai à internet e tenta perceber o que aquele destino tem para oferecer”, disse à Lusa, Sandro Paim, presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH).

Criada pela associação empresarial, em parceria com Associação Regional de Turismo (ART), a plataforma online conta com o apoio de fundos comunitários e, além de apresentar a oferta turística da Terceira, permite também traçar um plano de viagem e efectuar reservas online.

“Este portal vai reunir toda a oferta e diferencia-se daquilo que é a promoção de outras ilhas, porque este é o primeiro a nível regional”, acrescenta Sandro Paim, revelando que o website conta com sugestões de experiências na natureza, património cultural e natural, festividades e tradições, gastronomia e vinhos, e saúde e bem-estar.

Por enquanto, a página está traduzida em inglês e alemão, mas no futuro deverá incluir outras línguas como o espanhol, o francês e o italiano, devendo também vir a ser promovida através das redes sociais e na página online da Ryanair, a companhia aérea de baixo custo, que conta com voos directos de Lisboa e Porto para a Terceira.

O número de dormidas na hotelaria tradicional, rural e local na Terceira aumentou 20,8%, em 2017, mas Sandro Paim acredita que o sector ainda tem margem de crescimento, embora admita que a procura terá de estabilizar no futuro.

“A nossa expectativa para 2017 foi largamente ultrapassada. Acreditávamos que seria superior aos dois dígitos, mas não superior aos 10, 11%. Acredito que se conseguirmos um crescimento na casa dos 10%, este ano, será um bom crescimento”, frisou.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *