Opinião| 2018, um ano especial

Por a 9 de Fevereiro de 2018 as 13:33

O ano que agora começou promete ser marcante. Não só para o setor da hotelaria e Turismo, que deverá continuar com uma boa performance, graças à notoriedade que Portugal conquistou, mas também para a Vila Galé. Em 2018, o grupo assinala o seu 30º aniversário e abrirá quatro hotéis – três em Portugal e um no Brasil. Em jeito de balanço, como a ocasião exige, gostaria de partilhar alguns dos aspetos que, ao longo destas três décadas, foram cruciais para o crescimento da empresa.
Desde logo a prudência na expansão, baseada na cuidada seleção de localizações, sem por em perigo a sustentabilidade das contas. Sempre foi política da Vila Galé reinvestir o que ganha, evitando depender demasiado do financiamento bancário.
A somar, a aposta em hotéis diferenciadores, sejam temáticos, como o Vila Galé Collection Palácio dos Arcos – hotel dedicado à poesia que só por si é também um marco no grupo, por ser o primeiro cinco estrelas da rede em Portugal –, o Vila Galé Coimbra, que tem o tema da dança ou o Vila Galé Lagos, dedicado à moda; ou resultantes da reabilitação do património histórico. É este o caso de dois dos hotéis a inaugurar este ano: o Vila Galé Braga, que vai instalar-se no antigo hospital de São Marcos, após um processo de reabilitação do imóvel, e o Vila Galé Elvas, que será no Convento de São Paulo, atualmente em recuperação. Acreditamos que, se tiverem condições, cabe também às empresas – sobretudo às de Turismo – contribuir para salvaguardar a cultura, a tradição, a portugalidade que nos torna únicos.
Mas nem só de hotelaria se faz a Vila Galé. Em 2002, o grupo entrou na área agrícola, com a compra de herdades perto de Beja, e começou a produzir vinhos e azeites alentejanos Santa Vitória . Hoje já exporta fruta e cria gado, numa estratégia de diversificação das áreas de negócio, que complementa e enriquece o negócio hoteleiro. Nesta linha, de referir também os vários conceitos gastronómicos que criámos – as pizzarias Massa Fina, os restaurantes Versátil e Inevitável – ou os programas de saúde, uma novidade a lançar em abril, quando abrir o hotel Vila Galé Sintra e o seu revival spa.
Outro dos fatores fundamentais é a valorização dos recursos humano, materializada numa constituição de uma academia interna para dar formação contínua e na criação de vários programas de benefícios para colaboradores e respetivas famílias.
Por fim, referir o papel da inovação, vertente a que sempre demos muita atenção. Por exemplo, fomos o primeiro grupo a ter uma app própria. Lançámos os vouchers presente no mercado ainda antes de surgirem empresas especializadas neste produto. E desenvolvemos internamente grande parte do software que assegura a gestão diária da operação. Inovámos também no Vila Galé Porto Ribeira, o mais recente hotel da rede, que é paper free, ou seja, o uso de papel foi substituído por dispositivos móveis, aplicações e software específico.
Ainda assim, também houve momentos difíceis, como a última crise mundial, e há desafios a enfrentar. É preciso continuar a trabalhar para superar as expectativas dos clientes e ter produtos novos que captem cada vez mais turistas, por exemplo, no turismo equestre, turismo religioso, enoturismo ou turismo de natureza.

*Por Gonçalo Rebelo de Almeida, administrados dos Vila Galé Hotéis.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *