Edição digital
Assine já
PUB
Emirates
Aviação

Emirates lança voos para o Chile via São Paulo

Nova rota vai contar com cinco voos por semana e arranca a 5 de Julho.

Publituris
Emirates
Aviação

Emirates lança voos para o Chile via São Paulo

Nova rota vai contar com cinco voos por semana e arranca a 5 de Julho.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Pilotos da Transportes Aéreos de Cabo Verde anunciam greve de uma semana
Transportes
easyJet vai abrir voos para Luxor e Sharm El Sheikh no inverno
Aviação
Saiba quais são os aeroportos mais movimentados do mundo
Transportes
Ilhas Maurícias querem mais viajantes portugueses e CPLP pode ser uma ponte importante
Destinos
Buscas online por museus crescem 50% em Portugal com destaque para exposições imersivas
Destinos
Vila Galé inaugura primeiro Collection no Brasil após investimento de 80 milhões de reais
Alojamento
Ucrânia pede ajuda para reabrir aeroportos e voltar a receber voos comerciais
Aviação
Christopher Potter é o novo diretor de Revenue Management do Lisbon Marriott Hotel
Alojamento
REDE-T renova parcerias com Host Hotel Systems e Clever
Tecnologia
Turismo do Centro desvenda cinco singularidades da região com nova campanha
Destinos

A Emirates anunciou esta sexta-feira, 2 de Fevereiro, que vai lançar uma nova rota para a América do Sul, operando cinco voos por semana para Santiago, capital chilena, a partir de 5 de Julho. A nova rota é a quarta da companhia aérea com sede no Dubai para a América do Sul e vai ter paragem em São Paulo, no Brasil.

“O voo da Emirates para Santiago servirá como um serviço de ligação com São Paulo, o que significa que os passageiros da América do Sul podem agora viajar entre as duas cidades”, refere a Emirates, destacando que os passageiros brasileiros e chilenos necessitam apenas do cartão de identidade para viajarem entre São Paulo e Santiago do Chile.

A nova rota vai ser operada num avião Boeing 777-200LR, com 88 lugares em executiva e 264 em económica, partindo do Dubai pelas 09h05 às terças, quintas, sextas, sábados e domingos, chegando a São Paulo às 17h00. A partida de São Paulo está marcada para as 18h30, chegando a Santiago às 21h40, sempre horários locais.

Já os voos de regresso decorrem às segundas, quartas, sextas, sábados e domingos, partindo de Santiago pelas 01h10, estando a chegada a São Paulo prevista para as 05h55. A partida da cidade brasileira está marcada para as 07h45, chegando ao Dubai pelas 05h15, em horários locais.

“O início das nossas operações para o Chile sublinha o nosso compromisso para com a América do Sul, com o nosso quarto destino no continente e outros cinco voos para São Paulo. Estamos contentes por adicionar um destino que tem sido bastante procurado pelos nossos consumidores”, considera Tim Clark, presidente da Emirates Airline.

Com estes novos voos, a Emirates aumenta para 12 o número de ligações semanais a São Paulo, uma vez que esta operação vai complementar o voo diário que a companhia aérea já realiza entre o Dubai e São Paulo, em aviões A380.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Pilotos da Transportes Aéreos de Cabo Verde anunciam greve de uma semana
Transportes
easyJet vai abrir voos para Luxor e Sharm El Sheikh no inverno
Aviação
Saiba quais são os aeroportos mais movimentados do mundo
Transportes
Ilhas Maurícias querem mais viajantes portugueses e CPLP pode ser uma ponte importante
Destinos
Buscas online por museus crescem 50% em Portugal com destaque para exposições imersivas
Destinos
Vila Galé inaugura primeiro Collection no Brasil após investimento de 80 milhões de reais
Alojamento
Ucrânia pede ajuda para reabrir aeroportos e voltar a receber voos comerciais
Aviação
Christopher Potter é o novo diretor de Revenue Management do Lisbon Marriott Hotel
Alojamento
REDE-T renova parcerias com Host Hotel Systems e Clever
Tecnologia
Turismo do Centro desvenda cinco singularidades da região com nova campanha
Destinos
PUB
Aviação

easyJet vai abrir voos para Luxor e Sharm El Sheikh no inverno

Luxor e Sharm El Sheikh, no Egito, assim como Oslo, capital da Noruega, são os novos destinos que a easyJet lançou para o próximo inverno, em voos à partida do Reino Unido.

Publituris

A easyJet vai abrir duas novas rotas entre o Reino Unido e o Egito, passando a ligar Gatwick a Luxor a partir de 11 de novembro, assim como Liverpool e a estância turística de Sharm El Sheikh, a partir de 14 de fevereiro.

De acordo com a publicação britânica Travel Weekly, ambas as rotas vão contar com dois voos por semana, decorrendo a ligações a Luxor às segundas e quintas-feiras, enquanto os voos desde Liverpool para Sharm El Sheikh são às segundas e sextas-feiras.

Além dos dois novos destinos no Egito, a easyJet anunciou também a abertura de voos entre Manchester e Oslo, capital da Noruega, que arrancam a 15 de novembro, bem como desde Liverpool para Oslo, com início a 29 de novembro.

As novas rotas da easyJet para a capital da Noruega também vão contar com dois voos por semana, com as ligações a decorrerem, em ambos os casos, às segundas e sextas-feiras.

“Estamos muito satisfeitos por lançar ainda mais novas rotas desde aeroportos em todo o Reino Unido para uma fantástica variedade de destinos de lazer, o que significa que estamos agora a oferecer mais de 41 novas rotas, incluindo três novos destinos na nossa rede a partir deste inverno”, afirma Ali Gayward, country manager da easyJet no Reino Unido.

Os novos voos para o inverno estão já a ser comercializados pela easyJet Holidays, o operador turístico que pertence à companhia aérea low cost, que está a oferecer pacotes para Luxor, alguns dos quais com cruzeiro no Nilo incluído, assim como para oferta de city-break em Oslo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Ucrânia pede ajuda para reabrir aeroportos e voltar a receber voos comerciais

Alexandrer Kava, vice-ministro das Finanças da Ucrânia, estima que a reconstrução das principais infraestruturas aeroportuárias do país custe 1.680 milhões de dólares e espera que seja possível retomar os voos comerciais “no final deste ano ou no início do próximo”.

Publituris

A Ucrânia está a pedir ajuda financeira à União Europeia (UE) para recuperar e reabrir os seus aeroportos, segundo o vice-ministro das Finanças da Ucrânia, Alexandrer Kava, que estima que a reconstrução das principais infraestruturas aeroportuárias do país venha a custar 1.680 milhões de dólares.

De acordo com o governante ucraniano, que participou no recente Congresso Anual do ACI Europe, que teve lugar em Istambul, Turquia, a Ucrânia espera que seja possível voltar a receber voos comerciais “no final deste ano ou no início do próximo”, num cenário que o próprio considerou “otimista”.

“Agradeceríamos muito se a União Europeia e outros parceiros apoiassem financeiramente os aeroportos ucranianos para mantê-los prontos para retomar as operações, porque esperamos que, após o fim da guerra, a procura de voos para a Ucrânia cresça significativamente”, afirmou o responsável, citado pelo jornal espanhol Hosteltur.

Alexandrer Kava explicou que a Ucrânia tem vindo a realizar avaliações sobre o risco de retoma dos voos comerciais e fez mesmo um estudo sobre a segurança operacional, que espera agora a aprovação por parte de autoridades como a Agência Europeia de Segurança Aérea (AESA), o Eurocontrol, a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

Além da reconstrução dos aeroportos, uma vez que várias destas infraestruturas ucranianas foram completamente destruídas na sequência da invasão russa ao país, o vice-ministro das Finanças da Ucrânia diz que também as defesas aéreas de Kyiv-Boryspil e Lviv, que seriam os aeroportos mais utilizados do país, precisam de ser reforçadas para que a retoma dos voos comerciais possa acontecer.

Alexandrer Kava revelou ainda que a Ucrânia está também a iniciar conversações com companhias aéreas e seguradoras para que seja possível retomar os voos comerciais no país.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Euroconsumers pede a companhias aéreas que reembolsem taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas

A Euroconsumers lançou a campanha #NotWithoutMyHandLuggage, no âmbito da qual está a pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea que reembolsem as taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas aos passageiros.

Publituris

A Euroconsumers lançou a campanha #NotWithoutMyHandLuggage, no âmbito da qual está a pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea que reembolsem as taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas aos passageiros.

Num comunicado enviado à imprensa, a Euroconsumers, organização europeia de defesa do consumidor que congrega organizações de vários países, incluindo a portuguesa DECO PROteste, explica que está a pedir a devolução de valores cobrados indevidamente pela bagagem de mão na sequência da “decisão da autoridade espanhola para a defesa do consumidor de aplicar coimas a várias companhias aéreas por imporem aos passageiros taxas adicionais indevidas relativas a bagagem de mão”.

Segundo a organização, “o tempo em que se podia entrar facilmente com um trolley no avião parece ter acabado”, o que se deve ao facto de, nos últimos anos, cada vez mais companhias aéreas terem introduzido “taxas adicionais pela bagagem de mão, mesmo que de tamanho razoável”.

“Esta situação é problemática, antes de mais, porque impede os consumidores de compararem facilmente os preços reais. A legislação europeia é clara nesta matéria: o preço final a pagar pelos serviços aéreos deve incluir todas as taxas aplicáveis desde a primeira apresentação”, explica a Euroconsumers.

A organização europeia de defesa do consumidor diz ainda que o Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias esclareceu que a bagagem de mão deve ser considerada “um elemento necessário do transporte de passageiros e não deve ser objeto de taxas adicionais se respeitar os requisitos razoáveis de peso e dimensões”.

Apesar dos esclarecimentos e da prática já ter sido considerada ilegal pelas autoridades espanholas, denuncia a Euroconsumers, “várias companhias aéreas continuaram a impor taxas variáveis sobre a bagagem de mão com base na procura, na rota e nas datas da viagem, com custos que variam entre seis e 75 euros”.

Por isso, a Euroconsumers resolveu pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea a devolução do dinheiro para todos os consumidores afetados, assim como a possibilidade dos passageiros viajarem com bagagem de mão de tamanho razoável sem custos adicionais.

“Em caso de incumprimento, a Euroconsumers não terá outra alternativa senão intentar uma ação judicial para proteger os direitos e interesses dos consumidores. Nesse sentido, as organizações do Grupo estão a pedir aos consumidores que guardem os recibos das suas bagagens de mão”, refere ainda a organização europeia.

Para Els Bruggeman, Head of Policy and Enforcement da Euroconsumers, a estratégia das companhias aéreas “em relação aos consumidores é claramente injusta e ilegal”, com o responsável a considerar que já é “mais do que tempo de os consumidores recuperarem todas as taxas cobradas indevidamente pela bagagem de mão e a Euroconsumers estará presente para garantir que assim seja”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

TAAG aumenta frequências para Lagos

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola vai aumentar de cinco para seis o número de ligações aéreas por semana entre Luanda, capital angolana, e Lagos, a maior cidade da Nigéria, num reforço de frequências que entra em vigor em setembro.

Publituris

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola vai aumentar de cinco para seis o número de ligações aéreas por semana entre Luanda, capital angolana, e Lagos, a maior cidade da Nigéria, num reforço de frequências que entra em vigor em setembro.

“A partir de setembro teremos um aumento de frequências na rota de Lagos a partir de Lisboa: passaremos de 5 para 6 frequências semanais de segunda-feira a sábado”, lê-se numa nota informativa da companhia aérea angolana.

Segundo a TAAG, este reforço de ligações traduz-se “numa melhoria da oferta, com mais conectividade dentro do continente africano”, até porque o tempo de escala para voos de longa duração foi encurtada.

A nova frequência para Lagos já se encontra disponível para venda e os bilhetes podem ser adquiridos aqui, assim como  nos restantes canais oficiais da transportadora angolana.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Congonhas foi o aeroporto mais pontual do mundo em junho

Em junho, o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, Brasil, registou um índice de pontualidade de 88,25%, segundo o mais recente relatório da Cirium.

Publituris

O Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, Brasil, foi a infraestrutura mais pontual do mundo no passado mês de junho na categoria “aeroportos grandes”, com 88,25% dos voos a partirem dentro do horário previsto, segundo o mais recente relatório da Cirium, uma das principais consultorias do mercado de aviação do mundo.

“Esses índices só são possíveis graças ao engajamento dos diferentes atores envolvidos, como as companhias aéreas, os órgãos de navegação aérea e regulatórios, e a todos que prestam serviços no aeroporto, a quem agradecemos a parceria”, considera Kleber Meira, diretor do aeroporto.

Segundo a Aena Brasil, que gere o aeroporto paulista desde outubro de 2023, este resultado deve-se também aos “constantes investimentos e melhorias operacionais” que têm vindo a ser introduzidos na infraestrutura e que já permitiram aumentar o índice de pontualidade de 65% para 88,25%.

Recorde-se que a Cirium classifica os aeroportos em quatro categorias, com base no número de assentos oferecidos nos voos de partida e no alcance dos voos, incluindo os aeroportos globais, 25 a 40 milhões de assentos e que atendem pelo menos três regiões do mundo; os grandes, 25 a 40 milhões de assentos, mas que não atendem pelo menos três regiões; os médios, 15 a 25 milhões de assentos; e os pequenos, cinco a 15 milhões de assentos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Vietnam Airlines abre nova rota para ligar Hanoi e Phnom Penh

A nova rota da Vietnam Airlines entre Hanói e Phnom Penh arranca a 27 de outubro, com quatro voos por semana entre as duas capitais.

Publituris

A Vietnam Airlines vai abrir, a 27 de outubro, uma nova rota que vai passar a ligar Hanói, capital do Vietname, a Phnom Penh, capital do Camboja, de forma a dar resposta ao crescimento da procura turística por voos entre os dois países.

A nova rota da Vietnam Airlines, avança o portal VNExpress, vai contar com quatro voos por semana, às segundas, quartas, sextas e domingos, sendo operada num avião Airbus A321.

De acordo com a informação avançada, os novos voos pretendem dar resposta à forte procura turística de voos entre o Vietname e o Camboja, que aumentou depois da COVID-19.

O portal portal VNExpress avança que, nos primeiros seis meses de 2024, o Camboja tornou-se no mercado emissor de  turistas para o Vietname que apresenta um maior crescimento, num aumento que chega aos 396% desde a pandemia, seguindo-se a Índia e a Indonésia, cujos crescimentos chegam aos 312% e 177%, respetivamente.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Aeroportos nacionais mantiveram tendência de crescimento em maio

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, segundo o INE.

Inês de Matos

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves em voos comerciais, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, indicam os dados divulgados esta segunda-feira, 15 de julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No início de 2024 continuaram a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais. Em maio de 2024, registou-se o desembarque médio diário de 106,4 mil passageiros, valor superior em 6,2% ao registado em maio de 2023 (100,2 mil)”, lê-se no comunicado divulgado pelo INE.

Entre os passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais, 82,4% corresponderam a tráfego internacional, num total de 2,7 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 6,3%, sendo a maioria destes passageiros proveniente do continente europeu (69,9%), numa subida de 5,3% face a maio de 2023.

O INE diz ainda que “o continente americano foi a segunda principal origem” dos passageiros internacionais desembarcados em Portugal em maio, concentrando 8,8% do total de passageiros desembarcados (+9,7%).

No que diz respeito aos passageiros embarcados, 82,0% corresponderam a tráfego internacional, num de 2,6 milhões de passageiros e com um aumento de 6,7%, sendo que, destes passageiros, 70,4% tinham como principal destino aeroportos no
continente europeu, o que evidencia um crescimento de 5,4% face a maio de 2023.

Tal como nos passageiros desembarcados, acrescenta o INE, também nos embarcados “os aeroportos no continente americano foram o segundo principal destino”, correspondendo a 8,1% do total e com um crescimento de 13,9%.

Passageiros crescem 5,1% desde o início do ano

Os dados do INE mostram também que, desde o início do ano, o número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais tem continuado a crescer e subiu já 5,1% face ao mesmo período de 2023, somando 26,174 milhões, com destaque para o aeroporto de Lisboa.

Segundo o INE, o aeroporto de Lisboa movimentou 52,0% do total de passageiros nos primeiros cinco meses do ano, o que representa 13,6 milhões de passageiros e traduz uma subida de 5,6% comparativamente ao mesmo período de 2023.

Já o aeroporto do Porto concentrou 22,8% do total de passageiros movimentados, cerca de seis milhões de passageiros, o que representa um crescimento de 5,6% face ao mesmo período do ano passado, enquanto o aeroporto de Faro registou ainda um aumento de 2,6% no movimento de passageiros, totalizando 3,2 milhões.

Por nacionalidades de passageiros, o INE destaca o Reino Unido, que foi o “principal país de origem e de destino dos voos”, considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais nos primeiros cinco meses de 2024.

Segundo o INE, o mercado britânico apresentou um crescimento de 2,4% no número de passageiros desembarcados e de 2,8% nos passageiros embarcados, face aos cinco primeiros meses de 2023.

Em sentido contrário, acrescenta o INE, esteve a França, que registou decréscimos no número de passageiros desembarcados (-2,1%) e embarcados (-2,4%), ocupando a segunda posição deste ranking, no qual se seguem a Espanha, a Alemanha e a Itália.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Turkish Airlines
Aviação

Turkish Airlines abre nova rota para Turim

A nova rota da Turkish Airlines para Turim, o 9.º destino da companhia aérea turca em Itália, arrancou na passada quarta-feira, 10 de julho, e conta com voos diários.

Publituris

A Turkish Airlines abriu uma nova rota entre Istambul e Turim, em Itália, na passada quarta-feira, 10 de julho, destino que passa a ser o nono operado pela companhia aérea turca no país e o 349.º em todo o mundo.

Segundo um comunicado publicado no website da companhia aérea, a nova rota para Turim conta com voos diários, que partem de Istambul pelas 07h15 às segundas, terças, quintas e sábados, chegando a Turim às 09h20, enquanto em sentido contrário as partidas da cidade italiana são às 10h15 para chegar a Istambul às 14h10.

Já nas quartas, sextas e domingos, os voos da Turkish Airlines partem de Istambul às 17h00 e chegam a Turim pelas 19h05, enquanto a viagem de regresso à Turquia tem partida marcada para as 20h00, chegando à Istambul pelas 23h55.

“Estamos felizes por adicionar Turim à nossa extensa rede de voos como o nosso 349.º destino. Ao reforçar os nossos laços com Itália com a nossa nona presença, os passageiros do noroeste de Itália poderão desfrutar da rede de voos incomparável da nossa companhia aérea durante as suas viagens, enquanto os nossos passageiros de todo o mundo terão a oportunidade de experimentar as maravilhas de Turim”, congratula-se Bilal Ekşi, CEO da Turkish Airlines.

Localizada no norte de Itália, a cidade de Turim é famosa pela história e pela arquitetura barroca, sendo também um importante polo para a indústria automobilística, o que torna esta cidade um destino de turismo de lazer e negócios.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

LAM reprograma voos devido a revisão de avião Boeing 737-700

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique anunciou a revisão pontual do avião Boeing 737-700, o maior da frota da companhia aérea moçambicana, o que vai levar à reprogramação de alguns voos.

Publituris

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique informou que, devido à revisão pontual do avião Boeing 737-700, o maior da frota da companhia aérea moçambicana, vai ter de reprogramar alguns voos.

“Devido a este facto, que se traduz na redução da capacidade de frota, alguns voos da companhia estão a ser reprogramados”, refere a LAM num comunicado enviado Lusa e divulgado este sábado, 13 de julho.

A transportadora, que opera para 12 destinos domésticos e voa também para Joanesburgo, Dar-Es-Salaam, Harare, Lusaca, Cidade do Cabo e Lisboa, lamenta os “inconvenientes que as reprogramações de voos estão a causar”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Air France-KLM e SAS estabelecem acordos de codeshare e interline

Os acordos de codeshare e interline entram em vigor a 1 de setembro, quando a SAS se junta à SkyTeam, a aliança de companhias aéreas a que também pertence a Air France-KLM.

Publituris

A Air France-KLM e a SAS assinaram acordos de codeshare e interline que abrangem os voos da Air France, da KLM e da SAS, e que entram em vigor a 1 de setembro, quando a SAS se junta à SkyTeam, a aliança de companhias aéreas a que também pertence a Air France-KLM.

Segundo um comunicado da Air France-KLM, estes acordos também abrangem os benefícios recíprocos dos programas de fidelização, concretamente o Flying Blue e EuroBonus.

O acordo de codeshare abrange vários destinos europeus, com os passageiros da Air France-KLM a passarem a ter acesso a 33 destinos no norte da Europa além dos hubs da SAS em Copenhaga, Oslo e Estocolmo, enquanto os passageiros da companhia aérea escandinava passam a ter acesso a 33 destinos na Europa além dos hubs da Air France e da KLM – respetivamente, nos aeroportos de Paris-CDG e Amesterdão-Schiphol.

“Além disso, num futuro próximo, serão adicionados ao acordo destinos intercontinentais”, acrescenta a Air France-KLM, num comunicado divulgado esta sexta-feira, 12 de julho.

Já o acordo interline vai cobrir a rede europeia das companhias Air France, KLM e SAS, “oferecendo aos clientes opções de viagem distendidas”, explica-se ainda no comunicado divulgado.

Os membros do Flying Blue e do EuroBonus, os programas de fidelização da Air France-KLM e SAS, respetivamente, também ganham algumas vantagens, passando a ser possível “acumular e gastar Milhas/Pontos em todos os voos operados a partir de 1 de setembro de 2024”.

“Os membros elegíveis do EuroBonus poderão ainda desfrutar dos serviços e benefícios da SkyTeam, incluindo o SkyPriority e os acessos aos lounges”, refere ainda o comunicado da Air France-KLM.

Segundo Angus Clarke, diretor Comercial (CCO) da Air France-KLM, “estes acordos marcam um passo importante rumo a uma cooperação comercial próxima entre a Air France, a KLM e a SAS”, que vai oferece aos passageiros das três companhias aéreas “uma ampla gama de destinos europeus e serviços de alta qualidade”.

“Estamos desejosos de desenvolver ainda mais este relacionamento e fortalecer a nossa posição na região escandinava”, acrescenta o responsável da Air France-KLM, citado no comunicado divulgado.

Já Paul Verhagen, diretor Comercial (CCO) da SAS, mostra-se satisfeito pelos acordos alcançados com a Air France-KLM, futura parceira da SAS na aliança SkyTeam, uma vez que estes vão aumentar a “conectividade e oferecendo maiores benefícios” aos passageiros da SAS.

A Air France e a KLM operam até 200 voos semanais entre os seus hubs – nos aeroportos de Paris-CDG e Amesterdão-Schiphol – e os hubs da SAS em Copenhaga, Oslo e Estocolmo, enquanto a SAS opera até 44 voos semanais para Paris-CDG de Copenhaga, Oslo e Estocolmo, e 65 para o aeroporto de Amesterdão-Schiphol.

Os voos no âmbito deste codeshare e interline arrancam a 1 de setembro, mas já podem ser adquiridos nos websites das três companhias aéreas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.