Fernando Pinto deixa presidência da TAP no final de Janeiro

Por a 11 de Janeiro de 2018 as 15:49

O presidente executivo da TAP, Fernando Pinto, anunciou esta quinta-feira, 11 de Janeiro, que vai deixar a presidência da companhia aérea de bandeira nacional no final do mês, sendo substituído por Antonoaldo Neves, mas numa carta dirigia aos trabalhadores da transportadora garante que, nos próximos dois anos, vai ficar ligado à TAP como assessor.

“Estou absolutamente seguro de que com a liderança de Antonoaldo, a TAP continuará neste incrível processo de crescimento. Assim, o meu sentimento hoje é de absoluta realização profissional e pessoal. De missão cumprida. A empresa está no bom caminho e sinto-me plenamente realizado”, refere Fernando Pinto na carta dirigida aos funcionários da TAP, que é citada pela Lusa.

Na missiva, Fernando Pinto diz que é com “grande orgulho” que comunica a sua saída “em breve” da direcção executiva da TAP, onde esteve 17 anos e onde vai permanecer como assessor “nos próximos dois anos”.

Ao longo da carta, Fernando Pinto elogia os funcionários da empresa e frisa que a TAP é  hoje “três vezes maior” do que à sua chegada, sublinhando que a empresa “cresceu muito também nestes dois anos de privatização”.

“O nosso caminho é crescer. E irei acompanhar esse crescimento de perto, uma vez que continuarei ligado à companhia nos próximos dois anos enquanto assessor da TAP. Não é assim, nem jamais será, um adeus”, lê-se ainda na carta.

Em relação a Antonoaldo Neves, que vai substituir Fernando Pinto na presidência executiva da TAP, após aprovação em assembleia-geral a 31 de Janeiro, o responsável diz que “não podia estar mais contente e entusiasmado” com a escolha.

“É a pessoa certa, e pela qual tenho grande admiração”, garante o ainda presidente executivo da TAP, recordando que convidou o seu sucessor para “ajudar no programa de crescimento” lançado há dois anos.

“É um profissional com grande know how no sector (…) Além disso, temos mais em comum: o Antonoaldo, tal como eu, tem antepassados do Norte e também tem cidadania portuguesa”, referiu ainda Fernando Pinto.

Recorde-se que, a 19 de Dezembro, durante o Almoço de Natal da TAP com a comunicação social, Fernando Pinto dizia que, à data, nada estava ainda definido, deixando, no entanto, no ar a possibilidade de abandonar a companhia, uma vez concluída a privatização, a missão que o levou para a TAP há 17 anos.

“Eu cheguei aqui com uma missão e a minha missão, foi dito no primeiro dia, era privatizar a TAP. Isso foi feito há dois anos atrás”, referiu, na altura, o responsável, que se dizia “absolutamente realizado no aspecto pessoal”, apesar de ter a vontade de continuar ligado à transportadora nacional, nem que fosse “como accionista”.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *