Fátima ultrapassou um milhão de dormidas em 2017

Por a 10 de Janeiro de 2018 as 16:08

O número de dormidas registadas, em 2017, em Fátima deverá ter ultrapassado, pela primeira vez, a marca de um milhão, anunciou esta quarta-feira, 10 de Janeiro, Alexandre Marto, vice-presidente da Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO), durante uma conferência de imprensa em que foi feito um balanço das iniciativas desenvolvidas pela associação em 2017 e apresentado o plano de acções para 2018.

“Pela primeira vez, Fátima atingiu um milhão de noites. Temos a certeza que esse número não apenas foi alcançado, como foi ultrapassado”, afirmou o responsável, considerando que 2017 “foi um ano absolutamente extraordinário” para o destino, que comemorou o Centenário das Aparições e recebeu a visita do Papa Francisco, em Maio.

Apesar dos dados estatísticos de 2017 ainda não estarem fechados, a ACISO recorreu à informação publicada pelo Travel BI, do Turismo de Portugal, que mensalmente divulga a procura turística por regiões e cujos dados até Setembro indicavam que as maiores subidas na região Centro provinham de mercados externos como a Polónia, EUA, Brasil e Itália, mercado que são os que têm “mais força em Fátima”, além de terem também “uma grande tradição de peregrinação e de cultura católica”.

“Acreditamos que este crescimento se deu, essencialmente, devido a Fátima. Se considerarmos um pequeno enviesamento do peso das noites de Fátima nestas nacionalidades, um pequeno enviesamento de 10%, quer dizer que o crescimento, no Centro, destes países se deu apenas devido a Fátima, isso significa que alcançaremos um milhão e sete mil noites”, explicou o responsável.

Alexandre Marto está convicto de que o número estará até mais perto das 1,1 milhões de noites e realça que, a confirmarem-se os números, “em 2017, Fátima atingiu 765 mil noites de estrangeiros e 242 mil noites de nacionais, colocando o peso do mercado nacional nos 25% e algumas das nacionalidades, como a Itália e Polónia, pela primeira vez, acima das 100 mil noites em Fátima”, afirmou.

Em 2017, a taxa de ocupação nas unidades hoteleiras de Fátima terá rondado, pela primeira vez, os 40%, número que continua abaixo da média em Portugal continental, que estava nos 44% em 2016, mas que representa uma subida assinalável face aos 30% identificados nesse ano.

E o ano passado terá também trazido um recorde no número de visitas a Fátima, que tinha como objectivo atingir os oito milhões de visitantes, com Alexandre Marto a estimar esse número tenha sido “largamente ultrapassado”, apesar as estatísticas provenientes do Santuário de Fátima apenas estarem disponíveis a partir do próximo mês.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *