Edição digital
Assine já
PUB
Aviação

Air France-KLM e Jet Airways reforçam cooperação na Europa e Índia

Acordo visa o desenvolvimento conjunto das actividades das três companhias aéreas na Europa e na Índia.

Publituris
Aviação

Air France-KLM e Jet Airways reforçam cooperação na Europa e Índia

Acordo visa o desenvolvimento conjunto das actividades das três companhias aéreas na Europa e na Índia.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
ERT Alentejo e Ribatejo ouve agentes do turismo para construção de Plano de Atividade para 2025
Destinos
Miguel Quintas apresentou aos agentes de viagens da Airmet os projetos da ANAV
Distribuição
França é o novo destino da TourTailors
Distribuição
Vietnam Airlines abre nova rota para ligar Hanoi e Phnom Penh
Aviação
Vilarinho dos Freires abre concurso para concessão de exploração turística de três imóveis
Destinos
Proveitos no alojamento turístico ultrapassam os 2MM€ até maio
Destinos
BestEvents organiza nova feira de viagens no Porto em 2025
Destinos
Aeroportos nacionais mantiveram tendência de crescimento em maio
Aviação
FITUR Sports quer definir o futuro do turismo desportivo
Meeting Industry
Turkish Airlines abre nova rota para Turim
Aviação
Turkish Airlines

A Air France-KLM e a Jet Airways assinaram, no final de Novembro, um acordo de cooperação reforçada com vista ao “desenvolvimento conjunto das suas actividades na Europa e na Índia”, referem as companhias em nota à imprensa.

O acordo de cooperação reforçada vai permitir que as companhias aéreas Air France, KLM e Jet Airways trabalhem em conjunto para desenvolver os seus produtos e oferta comercial, num acordo que vai oferecer aos clientes múltiplas opções de viagem e um serviço harmonizado no conjunto da rede das três companhias, cobrindo 44 cidades indianas e 106 destinos europeus.

“Inovamos no sector do transporte aéreo ao propor, pela primeira vez, associar duas parcerias: o nosso acordo de cooperação reforçada Índia-Europa com a Jet Airways e a nossa joint-venture América do Norte-Europa com Delta Air Lines. Air France, KLM, Jet Airways e Delta Air Lines vão assim ligar a Índia a uma extensa rede transatlântica via os hubs de Paris-Charles de Gaulle e Amesterdão-Schiphol”, explica Jean-Marc Janaillac, presidente e director-geral da Air France-KLM.

Os passageiros que viajam entre a Índia, a Europa e a América do Norte vão passar a contar com maior capacidade entre Paris, Amesterdão e a Índia, horários de voos adaptados, uma experiência de viagem mais fluida entre as redes das Jtrês, vantagens nos programas de passageiro frequente Flying Blue e JetPrivilege, além de uma melhor oferta de voos, fruto da maior coordenação das vendas e dos serviços.

Este acordo vem completar a parceria transatlântica da Air France-KLM e da Delta Air Lines entre a Europa e a América do Norte, oferecendo um acesso a mais de 200 destinos na América do Norte e estabelecendo assim uma cooperação mundial que liga os três continentes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
ERT Alentejo e Ribatejo ouve agentes do turismo para construção de Plano de Atividade para 2025
Destinos
Miguel Quintas apresentou aos agentes de viagens da Airmet os projetos da ANAV
Distribuição
França é o novo destino da TourTailors
Distribuição
Vietnam Airlines abre nova rota para ligar Hanoi e Phnom Penh
Aviação
Vilarinho dos Freires abre concurso para concessão de exploração turística de três imóveis
Destinos
Proveitos no alojamento turístico ultrapassam os 2MM€ até maio
Destinos
BestEvents organiza nova feira de viagens no Porto em 2025
Destinos
Aeroportos nacionais mantiveram tendência de crescimento em maio
Aviação
FITUR Sports quer definir o futuro do turismo desportivo
Meeting Industry
Turkish Airlines
Turkish Airlines abre nova rota para Turim
Aviação
PUB
Aviação

Vietnam Airlines abre nova rota para ligar Hanoi e Phnom Penh

A nova rota da Vietnam Airlines entre Hanói e Phnom Penh arranca a 27 de outubro, com quatro voos por semana entre as duas capitais.

Publituris

A Vietnam Airlines vai abrir, a 27 de outubro, uma nova rota que vai passar a ligar Hanói, capital do Vietname, a Phnom Penh, capital do Camboja, de forma a dar resposta ao crescimento da procura turística por voos entre os dois países.

A nova rota da Vietnam Airlines, avança o portal VNExpress, vai contar com quatro voos por semana, às segundas, quartas, sextas e domingos, sendo operada num avião Airbus A321.

De acordo com a informação avançada, os novos voos pretendem dar resposta à forte procura turística de voos entre o Vietname e o Camboja, que aumentou depois da COVID-19.

O portal portal VNExpress avança que, nos primeiros seis meses de 2024, o Camboja tornou-se no mercado emissor de  turistas para o Vietname que apresenta um maior crescimento, num aumento que chega aos 396% desde a pandemia, seguindo-se a Índia e a Indonésia, cujos crescimentos chegam aos 312% e 177%, respetivamente.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Aeroportos nacionais mantiveram tendência de crescimento em maio

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, segundo o INE.

Inês de Matos

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves em voos comerciais, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, indicam os dados divulgados esta segunda-feira, 15 de julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No início de 2024 continuaram a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais. Em maio de 2024, registou-se o desembarque médio diário de 106,4 mil passageiros, valor superior em 6,2% ao registado em maio de 2023 (100,2 mil)”, lê-se no comunicado divulgado pelo INE.

Entre os passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais, 82,4% corresponderam a tráfego internacional, num total de 2,7 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 6,3%, sendo a maioria destes passageiros proveniente do continente europeu (69,9%), numa subida de 5,3% face a maio de 2023.

O INE diz ainda que “o continente americano foi a segunda principal origem” dos passageiros internacionais desembarcados em Portugal em maio, concentrando 8,8% do total de passageiros desembarcados (+9,7%).

No que diz respeito aos passageiros embarcados, 82,0% corresponderam a tráfego internacional, num de 2,6 milhões de passageiros e com um aumento de 6,7%, sendo que, destes passageiros, 70,4% tinham como principal destino aeroportos no
continente europeu, o que evidencia um crescimento de 5,4% face a maio de 2023.

Tal como nos passageiros desembarcados, acrescenta o INE, também nos embarcados “os aeroportos no continente americano foram o segundo principal destino”, correspondendo a 8,1% do total e com um crescimento de 13,9%.

Passageiros crescem 5,1% desde o início do ano

Os dados do INE mostram também que, desde o início do ano, o número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais tem continuado a crescer e subiu já 5,1% face ao mesmo período de 2023, somando 26,174 milhões, com destaque para o aeroporto de Lisboa.

Segundo o INE, o aeroporto de Lisboa movimentou 52,0% do total de passageiros nos primeiros cinco meses do ano, o que representa 13,6 milhões de passageiros e traduz uma subida de 5,6% comparativamente ao mesmo período de 2023.

Já o aeroporto do Porto concentrou 22,8% do total de passageiros movimentados, cerca de seis milhões de passageiros, o que representa um crescimento de 5,6% face ao mesmo período do ano passado, enquanto o aeroporto de Faro registou ainda um aumento de 2,6% no movimento de passageiros, totalizando 3,2 milhões.

Por nacionalidades de passageiros, o INE destaca o Reino Unido, que foi o “principal país de origem e de destino dos voos”, considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais nos primeiros cinco meses de 2024.

Segundo o INE, o mercado britânico apresentou um crescimento de 2,4% no número de passageiros desembarcados e de 2,8% nos passageiros embarcados, face aos cinco primeiros meses de 2023.

Em sentido contrário, acrescenta o INE, esteve a França, que registou decréscimos no número de passageiros desembarcados (-2,1%) e embarcados (-2,4%), ocupando a segunda posição deste ranking, no qual se seguem a Espanha, a Alemanha e a Itália.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Turkish Airlines
Aviação

Turkish Airlines abre nova rota para Turim

A nova rota da Turkish Airlines para Turim, o 9.º destino da companhia aérea turca em Itália, arrancou na passada quarta-feira, 10 de julho, e conta com voos diários.

Publituris

A Turkish Airlines abriu uma nova rota entre Istambul e Turim, em Itália, na passada quarta-feira, 10 de julho, destino que passa a ser o nono operado pela companhia aérea turca no país e o 349.º em todo o mundo.

Segundo um comunicado publicado no website da companhia aérea, a nova rota para Turim conta com voos diários, que partem de Istambul pelas 07h15 às segundas, terças, quintas e sábados, chegando a Turim às 09h20, enquanto em sentido contrário as partidas da cidade italiana são às 10h15 para chegar a Istambul às 14h10.

Já nas quartas, sextas e domingos, os voos da Turkish Airlines partem de Istambul às 17h00 e chegam a Turim pelas 19h05, enquanto a viagem de regresso à Turquia tem partida marcada para as 20h00, chegando à Istambul pelas 23h55.

“Estamos felizes por adicionar Turim à nossa extensa rede de voos como o nosso 349.º destino. Ao reforçar os nossos laços com Itália com a nossa nona presença, os passageiros do noroeste de Itália poderão desfrutar da rede de voos incomparável da nossa companhia aérea durante as suas viagens, enquanto os nossos passageiros de todo o mundo terão a oportunidade de experimentar as maravilhas de Turim”, congratula-se Bilal Ekşi, CEO da Turkish Airlines.

Localizada no norte de Itália, a cidade de Turim é famosa pela história e pela arquitetura barroca, sendo também um importante polo para a indústria automobilística, o que torna esta cidade um destino de turismo de lazer e negócios.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

LAM reprograma voos devido a revisão de avião Boeing 737-700

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique anunciou a revisão pontual do avião Boeing 737-700, o maior da frota da companhia aérea moçambicana, o que vai levar à reprogramação de alguns voos.

Publituris

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique informou que, devido à revisão pontual do avião Boeing 737-700, o maior da frota da companhia aérea moçambicana, vai ter de reprogramar alguns voos.

“Devido a este facto, que se traduz na redução da capacidade de frota, alguns voos da companhia estão a ser reprogramados”, refere a LAM num comunicado enviado Lusa e divulgado este sábado, 13 de julho.

A transportadora, que opera para 12 destinos domésticos e voa também para Joanesburgo, Dar-Es-Salaam, Harare, Lusaca, Cidade do Cabo e Lisboa, lamenta os “inconvenientes que as reprogramações de voos estão a causar”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Air France-KLM e SAS estabelecem acordos de codeshare e interline

Os acordos de codeshare e interline entram em vigor a 1 de setembro, quando a SAS se junta à SkyTeam, a aliança de companhias aéreas a que também pertence a Air France-KLM.

Publituris

A Air France-KLM e a SAS assinaram acordos de codeshare e interline que abrangem os voos da Air France, da KLM e da SAS, e que entram em vigor a 1 de setembro, quando a SAS se junta à SkyTeam, a aliança de companhias aéreas a que também pertence a Air France-KLM.

Segundo um comunicado da Air France-KLM, estes acordos também abrangem os benefícios recíprocos dos programas de fidelização, concretamente o Flying Blue e EuroBonus.

O acordo de codeshare abrange vários destinos europeus, com os passageiros da Air France-KLM a passarem a ter acesso a 33 destinos no norte da Europa além dos hubs da SAS em Copenhaga, Oslo e Estocolmo, enquanto os passageiros da companhia aérea escandinava passam a ter acesso a 33 destinos na Europa além dos hubs da Air France e da KLM – respetivamente, nos aeroportos de Paris-CDG e Amesterdão-Schiphol.

“Além disso, num futuro próximo, serão adicionados ao acordo destinos intercontinentais”, acrescenta a Air France-KLM, num comunicado divulgado esta sexta-feira, 12 de julho.

Já o acordo interline vai cobrir a rede europeia das companhias Air France, KLM e SAS, “oferecendo aos clientes opções de viagem distendidas”, explica-se ainda no comunicado divulgado.

Os membros do Flying Blue e do EuroBonus, os programas de fidelização da Air France-KLM e SAS, respetivamente, também ganham algumas vantagens, passando a ser possível “acumular e gastar Milhas/Pontos em todos os voos operados a partir de 1 de setembro de 2024”.

“Os membros elegíveis do EuroBonus poderão ainda desfrutar dos serviços e benefícios da SkyTeam, incluindo o SkyPriority e os acessos aos lounges”, refere ainda o comunicado da Air France-KLM.

Segundo Angus Clarke, diretor Comercial (CCO) da Air France-KLM, “estes acordos marcam um passo importante rumo a uma cooperação comercial próxima entre a Air France, a KLM e a SAS”, que vai oferece aos passageiros das três companhias aéreas “uma ampla gama de destinos europeus e serviços de alta qualidade”.

“Estamos desejosos de desenvolver ainda mais este relacionamento e fortalecer a nossa posição na região escandinava”, acrescenta o responsável da Air France-KLM, citado no comunicado divulgado.

Já Paul Verhagen, diretor Comercial (CCO) da SAS, mostra-se satisfeito pelos acordos alcançados com a Air France-KLM, futura parceira da SAS na aliança SkyTeam, uma vez que estes vão aumentar a “conectividade e oferecendo maiores benefícios” aos passageiros da SAS.

A Air France e a KLM operam até 200 voos semanais entre os seus hubs – nos aeroportos de Paris-CDG e Amesterdão-Schiphol – e os hubs da SAS em Copenhaga, Oslo e Estocolmo, enquanto a SAS opera até 44 voos semanais para Paris-CDG de Copenhaga, Oslo e Estocolmo, e 65 para o aeroporto de Amesterdão-Schiphol.

Os voos no âmbito deste codeshare e interline arrancam a 1 de setembro, mas já podem ser adquiridos nos websites das três companhias aéreas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Delta Air Lines anuncia parceria com a Riyadh Air e quer abrir voos para a Arábia Saudita

O acordo prevê a abertura de uma rota da Delta Air Lines desde os EUA para a capital saudita, além de outras colaborações, nomeadamente ao nível de interline e codeshare, para aumentar a conectividade no Médio Oriente.

Publituris

A Delta Air Lines estabeleceu uma parceria com Riyadh Air, uma nova companhia aérea com sede em Riade, capital da Arábia Saudita, e conta vir a abrir voos para o país, avança a companhia aérea norte-americana, num comunicado publicado no seu website.

De acordo com a informação divulgada, este acordo prevê a abertura de uma rota da Delta Air Lines desde os EUA para a capital saudita, além de outras colaborações, nomeadamente ao nível de interline e codeshare, para aumentar a conectividade no Médio Oriente.

“Esta parceria com a Riyadh Air irá promover a missão da Delta de conectar o mundo e abrir uma gama de novas opções, benefícios e destinos para os nossos clientes que viajam de e para o Reino da Arábia Saudita”, afirma Ed Bastian, presidente-executivo da Delta Air Lines.

O acordo entre as duas companhias aéreas está, contudo, ainda sujeito a aprovações regulatórias, mas poderá evoluir para uma joint venture, o que motivaria colaboração também ao nível do planeamento e crescimento da rede no Médio Oriente.

Recorde-se que a Riyadh Air é uma nova companhia aérea saudita, que deverá iniciar operações em 2025 e que vai contar com uma operação local.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Azul lança concurso fotográfico para assinalar 15.º aniversário

As inscrições para este concurso fotográfico, que inclui cinco diferentes categorias e pretende “celebrar a trajetória da Azul por meio de fotografias que capturem momentos especiais e marcantes”, já se encontram a decorrer.

Publituris

A Azul lançou um concurso de fotografia para assinalar o 15.º aniversário da companhia aérea, iniciativa que tem como objetivo “celebrar a trajetória da Azul por meio de fotografias que capturem momentos especiais e marcantes”, informou a transportadora brasileira, em comunicado.

As inscrições para este concurso fotográfico, que inclui cinco diferentes categorias, já se encontram a decorrer e podem ser realizadas aqui, com a Azul a explicar que a iniciativa “oferece uma plataforma para que spotters, clientes, amantes da marca e tripulantes da Azul possam exibir o seu talento e criatividade”.

Aviação regional, fotografias de aeronaves da Azul, operação e tripulantes, experiência do cliente e 15 anos da Azul são as categorias do concurso fotográfico lançado pela companhia aérea brasileira.

As fotografias vencedoras vão ser publicadas num livro comemorativo dos 15 anos da Azul e os seus autores recebem outras recompensas exclusivas, como uma visita ao Hangar de Viracopos, um almoço com executivos da Azul, a participação das fotografias numa exposição e convites para o lançamento do livro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

TAAG apresenta novo visual com chegada do novo A220

O novo visual da TAAG – Linhas Aéreas de Angola aparecerá, previsivelmente, no 3.º trimestre de 2024, aquando da entrega do Airbus A220-300.

Publituris

No âmbito da estratégia de transformação e reafirmação da imagem de marca, a TAAG Linhas Aéreas de Angola vai aplicar os traços da sua identidade visual às aeronaves A220 e B787 Dreamliner que foram encomendadas aos fabricantes Airbus e Boeing, respetivamente.

Em comunicado, a companhia aérea de Angola refere que “as aeronaves conservam, na sua decoração, toda a ‘angolanidade’, com o reforço visual da palanca na cauda do avião e nas asas, e com a utilização do padrão de cores inspirado no pano tradicional angolano, denominado ‘samakaka’”.

A primeira aeronave da frota TAAG dentro deste conceito (new livery) será o Airbus A220-300, com capacidade para 137 passageiros (12 em classe executiva e 125 em classe económica), com data de entrega prevista para o 3.º trimestre do ano em curso.

Num contexto em que se aproximam desafios importantes, como a transferência da operação da TAAG para o Novo Aeroporto Internacional de Luanda, Dr. António Agostinho Neto, e a alteração do cenário competitivo, com a introdução do Mercado Único Africano de Transportes Aéreos (MUTAA/SAATM), a companhia está a materializar o seu plano estratégico com o crescimento da frota e destinos, de forma a captar um maior nível de tráfego e a reforçar a conectividade regional.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Aeroportos de Moçambique

Aviação

Américo Muchanga é o novo presidente da LAM

Américo Muchanga era, até esta terça-feira, 9 de julho, presidente dos Aeroportos de Moçambique e foi agora escolhido para substituir Theunis Christian de Klerk Crous, que liderava a companhia aérea moçambicana de forma interina desde fevereiro.

Publituris

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique passou a ser liderada por Américo Muchanga, que foi escolhido pelo Conselho de Administração para novo presidente da companhia aérea moçambicana.

Segundo a Lusa, que cita um comunicado da transportadora aérea de Moçambique, Américo Muchanga era, até esta terça-feira, 9 de julho, presidente dos Aeroportos de Moçambique, cargo que ocupava desde fevereiro de 2022, e foi agora escolhido para substituir Theunis Christian de Klerk Crous.

A Lusa recorda que Theunis Christian de Klerk Crous ocupava as funções de presidente da LAM de forma interina desde fevereiro passado, no seguimento do afastamento de João Carlos Pó Jorge e do processo de reestruturação da empresa, que está a cargo da Fly Modern Ark (FMA), empresa sul-africana contratada para recuperar a LAM.

Com a chegada da FMA à LAM, o que acontece desde abril do ano passado, a transportadora moçambicana tem vindo a passar por um processo de reestruturação, que se segue a vários anos de problemas operacionais relacionados com uma frota reduzida e falta de investimentos.

Desde a entrada da FMA na companhia aérea, foram descobertos esquemas de desvio de dinheiro, que estão a ser investigados pelo Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) de Moçambique.

A LAM opera 12 destinos no mercado doméstico, a nível regional voa regularmente para Joanesburgo, Dar-Es-Salaam, Harare, Lusaca, e Cidade do Cabo, sendo Lisboa o único destino intercontinental da companhia aérea moçambicana.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Consórcio estuda criação do primeiro centro de hidrogénio para a aviação em Espanha

Airbus, Aena, Air Nostrum, Iberia, Exolum e Repsol uniram esforços para estudar a criação do primeiro centro de hidrogénio para a aviação em Espanha.

Publituris

Seis empresas – Airbus, Aena, Air Nostrum, Iberia, Exolum e Repsol – uniram forças para enfrentar os principais desafios da implantação da aviação movida a hidrogénio em Espanha.

Esta é a primeira vez que uma colaboração reúne toda a cadeia de valor, desde a produção de energia primária até às operações em terra com hidrogénio, com duas companhias aéreas a bordo e numa rede completa de aeroportos ao mesmo tempo.

Esta colaboração proporcionará aos parceiros uma visão holística da aeronave movida a hidrogénio e da forma como esta pode ser integrada no ecossistema aeroportuário.

Em comunicado, o consórcio informa que “não se centrará apenas no abastecimento e nas infraestruturas de hidrogénio, mas também nos requisitos específicos das operações em terra nos aeroportos”. O objetivo final é promover e apoiar o crescimento do ecossistema da aviação a hidrogénio em Espanha.

“Na Airbus, a descarbonização da aviação é um dos nossos objetivos mais importantes e a implantação de aeronaves comerciais movidas a hidrogénio com o seu ecossistema é uma dessas alavancas fundamentais. Dado o grande potencial da Espanha em termos de energias renováveis e produção de hidrogénio com baixo teor de carbono, é essencial que a indústria da aviação como um todo colabore para garantir uma futura cadeia de abastecimento de hidrogénio de ponta a ponta até aos aeroportos”, afirma Karine Guenan, vice-presidente do Ecossistema ZEROe da Airbus.

Do lado da Aena, a diretora de Sustentabilidade, Ana Salazar, acrescenta que “a descarbonização do setor do transporte aéreo é uma prioridade para a Aena”, considerando ainda que esta colaboração “permitir-nos-á compreender melhor como se poderá materializar no futuro o processo de fornecimento de hidrogénio aos aeroportos espanhóis, a fim de estabelecer um roteiro para enfrentar os principais desafios apresentados pela introdução deste novo vetor energético em ambiente aeroportuário”.

María José Sanz, diretora de Qualidade e Ambiente da Air Nostrum, explica, por sua vez, que o compromisso é de “estar ao lado dos criadores de novas tecnologias destinadas a descarbonizar o transporte aéreo. Como companhia aérea regional, podemos ser relevantes no projeto porque temos as condições necessárias para nos tornarmos os primeiros implementadores da tecnologia do hidrogénio, graças à dimensão dos nossos aviões e à distância média que voamos”.

Teresa Parejo, diretora de Sustentabilidade da Iberia, destaca que “a colaboração entre os diferentes atores é necessária para avançar na descarbonização do setor”, admitindo que “o hidrogénio fará previsivelmente parte do futuro da aviação, que virá mais tarde e complementará o desenvolvimento de combustíveis sustentáveis; para alcançar esse futuro, temos de começar a dar os primeiros passos agora”.

Andrés Suárez, Global Strategy & Innovation Lead da Exolum, refere que a empresa está “comprometida com o desenvolvimento e operação de infraestruturas que contribuam para impulsionar a transição energética e a descarbonização da mobilidade aérea em todas as suas áreas e, especialmente, com a implantação do hidrogénio como uma solução energética futura para o sector”.

Luis de Oyarzabal, diretor sénior de Novos Negócios da Repsol, termina assinalando que o hidrogénio renovável é “fundamental na nossa estratégia de descarbonização. Não só o utilizaremos nas nossas aplicações industriais, como também prevemos o seu potencial no domínio da mobilidade. Para promover este mercado, consideramos essencial colaborar com os melhores parceiros, reunidos neste centro, para tirar o máximo partido da oportunidade que temos”.

Refira-se que a Airbus lançou o programa “Hydrogen Hub at Airports” para promover a expansão da infraestrutura de hidrogénio na aviação. Até à data, foram assinados acordos com parceiros e aeroportos em 13 países, incluindo Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Nova Zelândia, Noruega, Singapura, Espanha, Coreia do Sul, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.