Orçamento dos Açores para o Turismo sobe 8%

Por a 29 de Novembro de 2017 as 12:08

O Governo Regional dos Açores atribuiu um orçamento de 28 milhões de euros para o Turismo, montante que representa uma subida de 8% face a 2017, revelou a secretária Regional de Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, Marta Guerreiro, durante a apresentação das propostas de Plano Anual e Orçamento da Região para 2018, na Horta.

Segundo Marta Guerreiro, o Turismo tem vindo a ser o “novo motor do desenvolvimento económico, social e cultural” do arquipélago, registando um crescimento de 50% nas dormidas desde 2014, e que deve chegar aos 70% contabilizando o crescimento esperado para este ano.

A governante considera que o crescimento registado é “fruto das políticas adoptadas” e do trabalho do sector privado, motivo pelo qual o Governo Regional dos Açores decidiu manter a aposta no sector, aumentando em 14% o investimento na qualificação do destino.

“Esta é, claramente, uma aposta estratégica do Governo dos Açores para garantir a sustentabilidade dos nossos principais activos – a natureza e a paisagem – maximizando os benefícios para a economia”, afirmou.

De acordo com Marta Guerreiro, será levado a cabo um conjunto de “medidas e acções” ao nível das infraestruturas, em colaboração com a Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas, mas também da gestão, com vista à requalificação dos principais locais de interesse turístico, com o objectivo de optimizar a sua utilização, garantindo a sua preservação e a qualidade na sua fruição”.

A responsável destacou ainda que “qualificar passa, não só pela melhoria das infraestruturas, mas também por dar prioridade à formação dos recursos humanos”, motivo pelo qual vão ser implementadas parcerias com o Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo e com a AHRESP, a exemplo de um Programa de Sensibilização para uma Cultura de Serviço e de um Programa de Qualificação do Património Gastronómico dos Açores.

Paralelamente, a governante quer implementar um plano de formação para “reforçar as competências dos recursos humanos, qualificando, de forma cirúrgica, a oferta turística local” e avaliar necessidades futuras, numa medida que será antecedida de um diagnóstico individualizado e que vai ter início nas Flores, chegando depois a todas as ilhas açorianas.

“Esta é uma medida que chegará a todas as ilhas do arquipélago, através da qual se dá mais um importante passo na resposta complementar às necessidades verificadas face ao aumento da actividade e, por conseguinte, da procura que se regista ao nível de recursos humanos qualificados”, explicou.

Marta Guerreiro anunciou também uma intervenção nos “serviços de informação turística”, com vista à sua modernização, bem como a conclusão do processo de revisão do POTRAA, “que permitirá verter para o território as estratégias do PEMTA, habilitando a Região com as condições técnicas para agir em consonância com o actual paradigma do Turismo dos Açores”.

Previsto está também um reforço da promoção do destino, nomeadamente nos mercados emissores prioritários e com vista também à captação de eventos para o arquipélago, bem como a “consolidação e o desenvolvimento da rede de percursos pedestres e o aumento das infraestruturas de apoio aos espaços naturais”.

A concluir a sua intervenção, Marta Guerreiro destacou ainda a importância do o turismo sustentável para o arquipélago, revelando que será “desenvolvida e implementada uma estratégia para a sustentabilidade do destino turístico”.

“É tempo de reflectirmos sobre o referido percurso e de planearmos, em conjunto, a trajectória do futuro do turismo dos Açores e da Região, colocando a sustentabilidade como uma das principais metas”, acrescentou.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *