RTA lamenta falecimento de Cabrita Neto

Por a 14 de Novembro de 2017 as 12:03

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), Desidério Silva, veio esta terça-feira, 14 de Novembro, lamentar o falecimento de Cabrita Neto, antigo presidente da entidade regional de turismo entre 1976 e 1979, que considera ter sido um “dos maiores responsáveis pela evolução histórica positiva do Turismo do Algarve”.

“Não será exagerado dizer que Cabrita Neto foi dos mais carismáticos dirigentes políticos da região e dos maiores responsáveis pela evolução histórica positiva do Turismo do Algarve”, refere Desidério Silva, numa nota de pesar enviada à comunicação social.

O presidente da RTA lembra que “Cabrita Neto liderou os destinos do turismo algarvio no período conturbado do pós-revolução de Abril, momento ainda marcado por alguma convulsão económica e social”, que, no entanto, não interferiu na vontade do responsável em criar uma política de animação na região.

“Nada que demovesse a sua imensa vontade de dinamizar a promoção do Algarve ou que fragilizasse a sua convicção em torno da necessidade de criar uma política de animação que inscrevesse a região no calendário de eventos nacional. Recorde-se que foi precisamente entre 1976 e 1979 que surgiu o «Cross das Amendoeiras», o «Festival de Música», o «Festival Nacional de Folclore» ou o «Festival da Cerveja»”, lembra Desidério Silva.

O presidente da RTA destaca ainda que Cabrita Neto “lutou pelo Algarve como deputado na Assembleia da República, durante várias legislaturas. Lutou pelo Algarve enquanto governador civil de Faro, cargo que exerceu ao longo de uma década. Lutou pelo Algarve, ainda, nos anos em que presidiu esta Região de Turismo e a AIHSA”.

Pelos “serviços excecionais prestados ao turismo algarvio”, Cabrita Neto recebeu em 2003 a Medalha de Ouro do Turismo e, em 2016, o Diploma de Mérito, atribuídos pela RTA.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *