Eurodeputada portuguesa defende maior análise quantitativa no Turismo

Por a 16 de Outubro de 2017 as 16:14

A eurodeputada portuguesa Cláudia Monteiro de Aguiar defende uma maior análise quantitativa dos dados do Turismo, de forma a que seja possível “saber com precisão o volume real e fluxo de clientes/turistas/viajantes”, ideia defendida durante o debate «O Lado Negro do Turismo de Massas», que decorreu no Parlamento Europeu.

“Big Data aplicado ao turismo permite saber com precisão o volume real e fluxo de clientes/turistas/viajantes, como investem o tempo, quais as suas preferências de acordo com a sua origem, necessidades. Recolher estes dados permite otimizar os resultados da gestão turística de um destino específico oferecendo ao turista o mais aproximado ao que ele deseja e procura”, defendeu Cláudia Monteiro de Aguiar.

A eurodeputada do PSD considera que a informação tem de ser partilhada entre decisores políticos, público e privado, regiões e cidades para que sejam tomadas decisões coordenadas e mais eficazes, num caminho que deve passar pela digitalização “para que tenhamos Smart Tourism Destinations e Smart Cities”.

Para Cláudia Monteiro de Aguiar “estamos já nas cidades turisticamente mais relevantes, a sentir o impacto do turismo de massas, e o que hoje é um desafio pode vir a tornar-se um problema mais grave se não forem tomadas medidas para evitar as situações como as que se vivem agora em Barcelona, Veneza ou Dubrovnik”.

No debate «O Lado Negro do Turismo de Massas», a eurodeputada portuguesa defendeu ainda que são necessárias “acções e enquadramento legal europeu concretos para o alojamento local e a economia de partilha” e falou sobre a importância de aproveitar os fluxos turísticos que chegam às grandes cidades europeias, canalizando-os para “regiões rurais menos desenvolvidas e menos conhecidas”.

Cláudia Monteiro de Aguiar considera que, para canalizar os fluxos turísticos para outras regiões, é necessário “inovar, melhorar e diversificar a oferta”, colocando “a cultura, a tradição, a gastronomia ao serviço da promoção das regiões”.

.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *