AHRESP organiza 1ª Convenção de Alimentação Colectiva

Por a 22 de Setembro de 2017 as 10:44

Pela primeira vez em Portugal, a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) vai reunir empresários, entidades oficiais e parceiros de negócio na 1ª Convenção de Alimentação Coletiva, a realizar no dia 4 de Outubro, na Culturgest.
A iniciativa tem como objectivo debater “constrangimentos, oportunidades e perspectivas daquela que é uma das actividades económicas nacionais com maior empregabilidade e peso na economia nacional, a Alimentação Colectiva”.

“O aumento do consumo de refeições fora de casa, a adopção boas práticas alimentares que promovam melhores hábitos de consumo, a qualidade e segurança dos alimentos e a qualificação das profissões são os principais desafios que se colocam diariamente a todos os profissionais que actuam na área da Alimentação Colectiva, actividade responsável pelo fornecimento de milhares de refeições diárias à população portuguesa, de escolas a hospitais, passando por lares ou cantinas de empresas”, indica a associação em comunicado.

Este encontro nacional decorre numa altura em que se inicia o ano escolar e em que se deve promover o debate da qualidade da alimentação nas escolas e aprofundar a responsabilidade social de todos os agentes envolvidos neste relevante sector de actividade. Por isso, importa avaliar e perceber as dificuldades com que se deparam as empresas e os desafios que este sector de actividade enfrenta quer ao nível económico, das múltiplas modificações do sistemas alimentar ou da necessidade urgente da sua sustentabilidade.

Fornecer refeições saudáveis nas escolas e limitar o acesso a alimentos com alto teor de sal, açúcar e gorduras, constituem as principais medidas propostas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo que temos que evoluir.

Dados indicam que este tipo de serviços tem impacto nos hábitos alimentares da população. A restauração coletiva tem responsabilidade para com a saúde pública, refletindo-se em rigorosas recomendações, nomeadamente ao nível da segurança alimentar e da adequação e do equilíbrio nutricional das refeições.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *