Eleições da ATP decorrem a 6 de Setembro com lista única

Por a 1 de Setembro de 2017 as 12:43

O próximo acto eleitoral da Associação de Turismo do Porto (ATP) vai decorrer a 6 de Setembro, existindo uma única lista candidata, disse ao Publituris Joaquim Ribeiro, sócio gerente da JASE – Empreendimentos Turísticos, que integra a lista candidata enquanto vogal da Direcção.

Segundo Joaquim Ribeiro, “a Presidência da ATP, em termos estatutários, será do presidente da Câmara do Porto”, não estando também previstas alterações ao nível da estrutura directiva, pelo que Filipe Ortigão Guimarães deverá manter-se como director executivo da associação.

“A associação irá ter uma nova Direcção mas a estrutura executiva da ATP, que eu saiba, não vai ser alterada, creio que não há nenhuma proposta de alteração dos elementos”, acrescentou o responsável da JASE, explicando que, a este nível, vão existir novidades apenas na dimensão da Direcção, que passará a contar com mais “dois ou três elementos”, de forma a “criar mais massa critica e ter mais players activos da região dentro da Direcção da ATP”.

Novidade será a participação do presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, na ATP, uma vez que o responsável surge nesta lista como candidato a Presidente da Assembleia da ATP, o que vai permitir uma maior proximidade entre as duas entidades.

“Há uma aproximação, que nós julgamos importante e fundamental e que era esperada por toda a gente”, referiu Joaquim Ribeiro, destacando que o entendimento alcançado entre o presidente da Câmara Municipal do Porto e o presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal permitiu chegar “a um acordo em relação a decisões estratégicas”.

Recorde-se que a relação entre a ATP e a ERT conheceu, nos últimos anos, um período difícil, o que levou mesmo a entidade regional a avançar para a criação de uma Agência de Promoção Externa, com competência na promoção da região no mercado interno alargado, ou seja, em Portugal e Espanha.

Terá sido este desentendimento entre as duas entidades a levar ao atraso das eleições para a Direcção da ATP, que deveriam ter decorrido em 2016, mas só agora foi possível chegar a um entendimento.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *