Município das Caldas da Rainha investe 3M€ em recuperação das termas

Por a 21 de Agosto de 2017 as 15:10

Voltar a ser a capital do termalismo. Essa é a premissa que rege o investimento de três milhões de euros que o município das Caldas da Rainha se propõe a fazer na recuperação patrimonial dos edifícios do Hospital Termal e na aquisição de novos equipamentos termais.

O presidente da autarquia, Fernando Tinta Ferreira, refere que “pretende-se, que, nos próximos meses, sejam retomados os tratamentos com inalações. Em 2018, recomeçarão os tratamentos com duches, banheiras e massagens. Em 2019, existirá mais um sector de duches, banheiras, massagens e contemplará também a abertura dos tratamentos de piscina”.

Propriedade do Estado, o Património Termal das Caldas da Rainha esteve sob a gestão do Ministério da Saúde até Dezembro de 2015, data em que foi transferida a gestão do mesmo para o Município das Caldas da Rainha. “Tendo em conta o encerramento do Hospital Termal e a falta de investimento do Estado Central no património Termal, não restou outra alternativa ao Município senão disponibilizar-se a investir e a criar condições de modo a permitir no futuro a reabertura do Hospital Termal e a requalificação do restante património”, sublinha.

A par da recuperação das Termas das Caldas da Rainha está também o desenvolvimento de uma unidade de cinco estrelas nos pavilhões do Parque D. Carlos I, o Montebelo Bordallo Pinheiro Caldas da Rainha Hotel, cuja abertura está prevista até 2 de Dezembro de 2020.

O autarca refere que “a construção de um hotel de cinco estrelas no coração da cidade e a reabertura do Hospital Termal proporcionarão um aumento exponencial de turistas e um upgrade na qualidade e quantidade da oferta turística. O turista termal tem a vantagem de ser um turista que, em regra vem fazer tratamento por um período mínimo de sete dias, o que proporcionará um aumento de estadias e de receita do comércio local, em especial da restauração”.

“Em minha opinião, deverão existir remodelações dos estabelecimentos comerciais, de alojamento e restauração. Deverão ainda apostar no associativismo para incremento da animação e promoção cultural e comercial.  Da nossa parte continuaremos a melhorar o espaço público, a sinalética e o estacionamento de modo a contribuir para uma maior qualidade de oferta de comércio e serviços”, considera.

Um comentário

  1. José Gomes

    22 de Agosto de 2018 at 20:38

    Parque aonde eu passeava no tempo de folga .
    Era militar no RI5 por isso mesmo Caldas faz parte de minha juventude

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *