Mais de duas mil pessoas pedem aumento da pista do Pico

Por a 24 de Julho de 2017 as 11:04

O parlamento dos Açores recebeu no sábado, 22 de Julho, uma petição com 2.351 assinaturas que reivindica o aumento da pista do aeroporto do Pico, nos Açores, uma vez que existem constrangimentos na operação das aeronaves de médio curso.

A petição “Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico” solicita ao Governo dos Açores o aumento da pista e que esta seja ranhurada (com aplicação do ‘grooving’), em toda a sua extensão, para minorar os efeitos adversos para as aterragens provocados pela chuva.

“As aeronaves de médio curso não conseguem operar com a carga máxima, deixando malas atrás e carga, como pescado”, resumiu à Lusa Ivo Sousa, primeiro subscritor da petição, explicando que, “quando chove, o avião não consegue, por vezes, aterrar”.

Como explicou o promotor da petição à Lusa, em “Julho de 2002, foi consignada a empreitada de aumento da pista do Pico, o que permitiu que passasse a haver voos para Lisboa”, mas, “mesmo assim, as aeronaves de médio curso têm limitações” nas suas operações, o que “está a prejudicar as acessibilidades à ‘ilha montanha'”.

De acordo com o documento, o comprimento actual da pista do Pico leva a que, por vezes, haja carga aérea que fica para trás nas ligações com Lisboa, incluindo bagagem de passageiros, assim como a que haja vários cancelamentos provocados pela chuva.

Por outro lado, os promotores da petição afirmam que “aumentar a pista permitiria também que as aeronaves passassem a conseguir descolar da ilha montanha e aterrar no centro da Europa, ou mesmo na costa leste dos Estados Unidos da América”, salientando que a melhoria do aeroporto do Pico teria “um impacto directo na economia” da região.

A petição conta com 2.351 assinaturas, um número simbólico que corresponde à altura da montanha do Pico, o ponto mais alto de Portugal.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *