SET: Nova campanha do Centro pode “redireccionar férias dos portugueses”

Por a 20 de Julho de 2017 as 18:24

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou esta quinta-feira que a nova campanha do Centro de Portugal, que visa contrariar o impacto dos incêndios que afectaram a região e que conta com a colaboração de quatro realizadores nacionais, “é uma oportunidade fantástica para redireccionar as férias dos portugueses” porque, nesta fase, “visitar é ajudar”.

“Esta campanha é uma forma de nos mobilizar a descobrir o Centro. É a região de turismo mais extensa do país e tem tudo”, considerou a responsável, durante a apresentação da campanha “Faça um plano pelo Centro de Portugal”, lançada pelo Turismo de Portugal e que conta com a participação dos realizadores Diogo Morgado, Edgar Pêra, Pedro Varela e Ruben Alves.

O objectivo é desafiar os portugueses a visitarem a região e a registar em vídeo os momentos passados no Centro, com a possibilidade de as imagens virem a ser incluídas em quatro filmes sobre a região, da autoria dos realizadores convidados.

A intenção, explicou Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, é “dar imagem às expectativas da região”, que passam por “mostrar que ainda há muito para fazer no Centro” e que “a região continua a mesma, continua um excelente destino de férias e de visita”.

Presentes na apresentação da campanha estiveram também os realizadores que se associaram à campanha, que se mostraram honrados com o convite para participar numa iniciativa “como há poucas no mundo”, como afirmou Diogo Morgado, destacando o carácter solidário e inovador do conceito.

Os filmes gravados pelos portugueses na região Centro podem ser inscritos até 30 de Agosto, através de uma aplicação disponível no site ponhaportugalnomapa.pt, existindo um prémio monetário de 50 euros para os autores das imagens escolhidas.

Ao longo do mês de Setembro, os realizadores vão trabalhar as imagens enviadas pelos participantes e o lançamento dos filmes deverá ocorrer no início de Outubro, com Ana Mendes Godinho a sugerir a data histórica de 5 de Outubro.

A campanha deverá motivar um investimento de 100 mil euros, valor que cobre essencialmente os prémios monetários para os participantes, bem como algumas despesas resultantes da deslocação dos realizadores à região, de acordo com Luís Araújo.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *